Vai de hatch médio? Considere C4 e Focus

Eles não estão no topo de venda do segmento de hatches médios, mas são duas boas opções para serem pensadas

26/02/2010 - Texto: Anelisa Lopes / Fotos: Rodrigo Ribeiro / Fonte: iCarros

 
 
Interior do C4 é tecnológico
  • 1 | 15
  • Interior do C4 é tecnológico
  • Interior do C4 é tecnológico Saída de ar do C4 para passageiros traseiros Motor C4 Interior do Focus peca pelo excesso de plástico Traseira do Focus é mais confortável e espaçosa Motor Focus Parte de trás do C4 espreme os mais altos Mostradores do Focus são tradicionais

Durante a apresentação da nova geração do Focus, em setembro do ano passado, a Ford cometeu um grande deslize ao lançar somente a nova carroceria com motor de 2,0 litros a gasolina. A versão de 1,6 litro continuou com a cara antiga até janeiro deste ano, quando o motor Sigma flex passou a substituir o 1.6 Zetec Rocam.

Apesar da dificuldade em entender esta estratégia – ou falta dela –, o investimento tardio, ao menos, deu vitalidade ao Focus 1.6 para embalar as vendas da linha. O novo motor, construído quase todo em alumínio, tem vocação urbana, deixou a morosidade do Focus antigo de lado e mostra predicados para enfrentar a concorrência.

E, dentro deste segmento, o iCarros escolheu o também argentino C4, novamente com um 1.6 de 16 válvulas (compartilhado pelo Peugeot 307) para bater de frente com o novo Focus. O Citroën chegou ao mercado em março de 2009 para fincar os pés da marca no segmento de hatches médios. No que depender da chegada do Focus 1.6, no entanto, esta tarefa não será fácil.

Preço conta a favor do Focus; acabamento não

O modelo da Ford com motor 1.6 tem preço inicial de R$ 49.900, enquanto o da Citroën custa a partir de R$ 54.880. Na lista dos equipamentos de fábrica, os dois carros se equivalem (com exceção da direção, hidráulica no Focus e eletro-hidráulica no Citroën): airbag duplo, ar-condicionado, farois com ajuste de altura, retrovisores e travas elétricas, CD player com MP3, além de comandos no volante.

A mais, o Citroën traz limitador de velocidade, vidros traseiros (além dos dianteiros) elétricos e freios ABS; rodas de liga leve, de série no Focus, custam R$ 1.000 no C4. Cor sólida para os dois somente branca; para optar pela metálica é preciso desembolsar R$ 800 no C4 e quase R$ 940 no Focus.

Se o preço é uma vantagem do Focus, o mesmo não pode se dizer do acabamento. O hatch abusa do material plástico nas portas, podendo até ser comparado a um carro 1.0. Prova disso é a maçaneta interna do carro; dá a impressão de que vai ficar na mão a qualquer momento. Esta característica é típica das versões de entrada da linha Ford. Fiesta e EcoSport sofrem do mesmo mal. O C4, por sua vez, prima pelo encaixe e material das peças, e do revestimento do banco de veludo. Outro ponto forte do C4 é a tecnologia à mão do condutor, com cubo central fixo da direção e velocímetro em uma tela transparente localizada acima do console. 

No que diz respeito ao espaço, na parte da frente, motorista e passageiro se acomodam confortavelmente (a posição para dirigir agrada nos dois), mas na traseira, os ocupantes se espremem um pouco, principalmente no C4, que possui 7 centímetros a menos na largura e 5 cm a menos na altura, fazendo com que os mais altos batam a cabeça quando vão sentados nas laterais do assento. O Focus leva 8 litros a mais no bagageiro: 320 litros do C4 contra 328 litros do Ford.

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

publicidade