iCarros: Carros novos, usados e lançamentos
 
 

Comprou carro zero? Saiba como tirar a documentação

Conheça o procedimento e taxas a pagar, caso você não use os serviços de um despachante

17/01/2012 - Anelisa Lopes / Fonte: iCarros

  • Compartilhe esta matéria:
 
 
Comprou carro zero? Saiba como tirar a documentação

Retirar o zero quilômetro da concessionária é o melhor momento após a compra do carro. O proprietário, no entanto, deverá arcar com algumas taxas e enfrentar algumas demandas para circular legalmente com o novo veículo. O serviço pode ser feito por um despachante ou pela concessionária, mas caso o proprietário não queira pagar por esta facilidade, pode fazer o processo sozinho. Vale lembrar que o prazo para registrá-lo e emplacá-lo é de 15 dias, a partir da data da emissão da nota fiscal.

Para iniciar o procedimento, o condutor deve ter em mãos os seguintes documentos: original e cópia do RG, CPF e do comprovante de endereço, cópia da nota fiscal do fabricante do veículo, primeira via original da nota fiscal da revenda (da concessionária ou da montadora) ou uma via eletrônica impressa, com o decalque do chassi legível, e o formulário Renavam preenchido.

O primeiro passo é comparecer a uma agência do Banco do Brasil ou Bradesco para pagar as taxas de registro (R$ 204,69) e lacração do veículo (R$ 70,99 se feito pessoalmente ou R$ 101,42 para fazer em domicílio). Em seguida, se município de residência for São Paulo, é preciso ir, com os comprovantes, a uma unidade de atendimento do Detran para solicitar o registro e a placa de identificação do veículo, além de tirar as guias com os valores do seguro obrigatório (DPVAT) e do IPVA, calculado com base no valor de mercado e no tipo de combustível do veículo, além do número de meses que faltam para terminar o ano.

Em uma agência bancária, com as guias de imposto e as duas vias do formulário Renavam preenchidas, paga-se o DPVAT e o IPVA. Após tirar cópia de todos os comprovantes e dos documentos mencionados, o proprietário retorna à unidade de trânsito para finalizar o registro do zero-quilômetro. 
 
Na data marcada, no mesmo local onde foi dada a entrada no processo, é retirado o licenciamento (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo) e o documento de compra e venda (Certificado de Registro do Veículo), além do protocolo com o número da placa. Com os documentos originais e o protocolo, o proprietário leva o veículo a um dos postos de vistoria e lacração do Detran, na cidade de São Paulo, ou no Ciretran, se estiver no interior. Em outras localicades, é só consultar informações no Detran correspondente.

De acordo com o Detran, este serviço pode ser feito por procurador legal ou parente próximo (pais, filhos, irmãos ou cônjuges). Para isso, é preciso apresentar a procuração original com firma reconhecida por semelhança e cópia do RG do proprietário do veículo. Vale lembrar que circular com veículo sem placa não é permitido, exceto durante o trajeto para a lacração. Caso trafegue com o carro sem identificação, o condutor pode receber sete pontos na carteira, multa de R$ 191,54, além de ter o veículo apreendido.

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário