Quanto de imposto você paga no carro?

IPI, ICMS, PIS, Cofins, IPVA, DPVAT... Você sabe o quanto de imposto incide no preço do carro?

31/07/2013 - Thiago Moreno / Fotos: iCarros / Fonte: iCarros

 
 
 
 
  • Sopa (cara) de letrinhas
  • Sopa (cara) de letrinhas Volkswagen Gol Fiat Palio Fiat Mille Hyundai HB20 Chevrolet Onix Ford EcoSport Honda Civic Toyota Corolla
     
 
Adquirir um carro no Brasil é caro e todo mundo sabe disso. Mas poucos conhecem o quanto de imposto é dado ao governo quando se compra um 0km. O iCarros reuniu as principais taxas e mostra o quanto seu carro poderia ser mais barato sem elas. 

Segundo dados do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) é maior vilão. Ele incide sobre o valor de custo do carro, é estadual e arrecadatório, o que significa que não tem destinação específica a não ser os cofres dos Estados. Em São Paulo, que tem a maior frota de carros, a alíquota é de 12%.

O IPI (Imposto sobre Produtos industrializados), que todos creem ser bastante significativo, tem alíquota de apenas 2% sobre carros com motorização flex até 1.0 e de 8% para motores flex de 1.001 cm³ até 2.000 cm³. A tabela vale para carros fabricados no Brasil ou cujas marcas sejam beneficiadas pelo Inovar-Auto. No caso de importados de países que não possuem acordos comerciais, são adicionados mais 30 pontos porcentuais. Neste caso, a alíquota é de 32% e 38%, respectivamente. O IPI também uma taxa sem uma destinação específica. 

A Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social) serve para financiar o INSS, que paga benefícios como aposentadorias e seguro-desemprego. A mordida dessa taxa é de 7,6%. O PIS (Programa de Integração Social) pega ainda 1,65% sobre o preço de custo do carro e para pagar abonos salariais a profissionais para quem recebe salário mínimo.

No total, 33,81% do preço final de um carro 1.0 é representado por impostos, número que chega a 38,7% no caso dos carros com propulsor maior. Além das taxas na compra, o consumidor paga mais três anualmente, referentes à manutenção do veículo: IPVA, taxa de licenciamento e o DPVAT.

O IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), assim como o ICMS, é estadual e não há lei que defina que sua arrecadação vá para a conservação de estradas ou outros serviços relacionados. Cada Estado define uma alíquota, sendo que a maior é a de São Paulo, onde os proprietários pagam 4% do valor de venda do veículo anualmente. Em outros Estados, a alíquota fica entre 1% e 3%. Já o licenciamento é uma taxa para a renovação do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo). Ou seja, você paga para renovar o documento do seu carro. A taxa é federal, controlada pelo Detran, com valor fixo e reajustado anualmente. Em 2013, seu valor é de R$ 65,66.

Danos Pessoais causados por Veículos Automotores, o DPVAT, como o nome diz e como é chamado, é um seguro obrigatório. Sua arrecadação se presta a pagar indenizações a pessoas envolvidas em acidentes causados por veículos. No caso dos carros, custa R$ 101,16 e para motos sai por R$ 292,01.

Confira agora quanto custariam os carros mais vendidos sem impostos.
 
 
  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro automóvel

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa. Faça a cotação do seguro auto

    cotar seguro