Cruze: mais barato que Civic e Corolla, mas vale?| Avaliação

Na briga com Honda Civic e Toyota Corolla, Chevrolet Cruze aposta em alguns truques tecnológicos para se destacar

08/10/2019 - João Brigato / Fotos: Thiago Moreno / Fonte: iCarros

Se no mundo dos coachings o que importa são os três F, foco, força e fé, na categoria dos sedãs médios o que manda é a letra C. De uma tacada só os líderes Toyota Corolla, Honda Civic e Chevrolet Cruze mudaram. O segmento ainda tem o Kia Cerato recém renovado, mas que fica atrás do Volkswagen Jetta nas vendas e quebra o que seria um quarteto C.

Veja aqui ofertas de Cruze na sua cidade

Não somente a categoria de sedãs médios parece ser regida pela letra C, o próprio Cruze se baseia em alguns preceitos com essa temática. Foco, força e fé do Chevrolet são Custo, Conectividade e Conforto. Avaliamos a versão topo de linha Premier para descobrir se realmente o novo Chevrolet Cruze segue por esse padrão.

Custo

Um dos principais argumentos de compra do Chevrolet Cruze daqui para frente será o custo. Comparativamente aos seus rivais topo de linha, ele é mais barato. O Cruze Premier parte de R$ 122.790, preço abaixo dos R$ 134.900 cobrados pela Honda no Civic Touring ou os R$ 124.990 que a Toyota pede pelo Corolla Altis Premium 2.0.

Há de se considerar também os itens de série presentes no Cruze Premier e que não figuram em seus rivais. Apenas ele tem estacionamento autônomo, carregador de celular por indução e detector de ponto cego. Antigamente o piloto automático adaptativo e a frenagem autônoma de emergência eram exclusividades, mas o Corolla já traz esses itens.

Vale destacar também itens como chave presencial, sistema OnStar, banco do motorista com regulagem elétrica, farol alto automático, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, luz diurna de LED, chave presencial e partida remota.

Conectividade

Um dos grandes destaques da linha 2020 do Cruze está na presença de internet à bordo. Junto aos novos Onix e Onix Plus, o Cruze traz pela primeira vez em um carro brasileiro conexão com internet e roteamento para os passageiros. É como a internet da sua casa, podendo ter até sete aparelhos conectados ao mesmo tempo.

Simule aqui as parcelas do seu próximo carro

Por meio de diversas antenas instaladas e um chip da Claro, o Cruze fornece internet 4.5G rápida e bastante estável. O sinal é ampliado em até 15 metros de distância do Cruze. Mas, tem um custo. Serão 3GB oferecidos gratuitamente nos três primeiros meses. Após esse período, o plano mais barato custa R$ 29,90 ao mês e oferece 2GB.

A Chevrolet e a Claro ainda trazem planos de 5, GB, 10 GB e 20 GB ao mês. A desvantagem desse processo é que não há como trocar de operadora ou juntar os valores da internet do Cruze com ofertas combinadas a outros serviços da Claro.

A utilidade real de ter internet dentro do carro é discutível, mas a vantagem é economizar o 4G do seu celular e ter sinal mais estável. Além disso, a central multimídia MyLink de terceira geração agora pode ser atualizada remotamente e ter aplicativos instalados nela, o que amplia as possibilidades do Cruze.

Por falar na central, ela tem boa posição, tela de definição ótima e é rápida. Traz conexão com Android Auto e Apple CarPlay, além de GPS embutido. Os menus são claros e fáceis de usar: definitivamente uma central melhor que a usada em Civic e Corolla e no nível da que equipa o Jetta. Botões físicos ajudam (e muito) no dia-a-dia.

Além disso, a central pode ser pareada com até dois celulares diferentes por Bluetooth ou cabo USB. Assim, você pode usar o GPS de um celular via Android Auto ou Apple CarPlay enquanto usa o streaming de áudio com outro.

Conforto

Dos três C do Cruze, conforto é certamente o que mais rege o sedã da Chevrolet. Ele traz motor 1.4 quatro cilindros turbo de 153 cv e 24,5 kgfm de torque que trabalha em silêncio e com suavidade. A entrega de força é linear e sem vibrações. O Cruze não é daqueles carros que te faz grudar no banco, mas tem força e vitalidade de sobra.

Ele traz transmissão automática de seis marchas que se destaca pela suavidade nas trocas. Vez ou outra solta um tranquinho, mas nada alarmante. A grande questão é que esse câmbio parece ter sido feito para um motor aspirado, pois segura a troca de marcha até rotações mais altas antes de trocar, mesmo em acelerações suaves.

Em contrapartida, o consumo do Cruze fica em níveis bem baixos. Em nossos testes, ele chegou a registrar 20 km/l na estrada com gasolina, enquanto na cidade ficou próximo a 12 km/l, também com gasolina. Números de consumo do INMETRO são mais contidos, mas ainda assim bons. Cidade: 7,6 km/l (etanol) / 11,1 km/l (gasolina) e estrada: 9,4 km/l (etanol) / 13,9 km/l (gasolina).

Outro ponto do conforto do Cruze está na suspensão. Ela é muito macia e absorve bem os buracos na pista. Ela trabalha em silêncio e mantém o sedã médio sereno boa parte do tempo. A direção segue na mesma pegada do conforto, mas é excessivamente leve. Na cidade esse comportamento é positivo, pois ajuda nas manobras e provém uma condução mais relaxada.

O problema está na estrada. A leveza da direção faz com que o Cruze não pareça tão firme assim em sua trajetória. Além disso, ele é suscetível a ventos laterais, exigindo correções constantes do volante. O sistema de manutenção em faixa tenta atenuar esse comportamento do Cruze, mas não o evita totalmente.

É preciso destacar também a cabine do Cruze. Os bancos são confortáveis e tem um belo acabamento de couro marrom combinado a plásticos pretos do painel. É uma combinação melhor e mais chique que o cinza com cinza de antes. Não há tanto material emborrachado quando no Corolla e no Civic, revelando um lado mais simples do Cruze.

Além disso, o espaço traseiro é mais acanhado que nos rivais, assim como o porta-malas de 440 litros, um dos menores da categoria. Não que seja pequeno, mas o Cruze carrega menos bagagem que os irmãos menores Cobalt e Onix Plus. Falta também saída de ar para quem senta atrás e tomadas USB seriam bem-vindas na segunda fileira.

Conclusão

O Chevrolet Cruze Premier é mais barato que os rivais, mais confortável e traz sistemas inéditos de conexão. É um bom sedã médio, tanto que é o terceiro mais vendido da categoria. No entanto, entrega acabamento mais simples e espaço interno mais acanhado.

Se conforto e comodidades tecnológicas são sua prioridade, o Chevrolet Cruze Premier é seu carro. Caso seja o tipo de pessoa que prefere uma condução mais esportiva ou aquela sensação quase premium de um modelo médio, talvez seja melhor olhar na concessionária ao lado. Talvez nas que estão Toyota Corolla, Honda Civic e Volkswagen Jetta.

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro automóvel

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro