Suzuki apresenta novo Jimny e define preços | Impressões

Agora com o sobrenome Sierra, jipe compacto da marca ganha nova geração que conviverá ainda com a antiga nas lojas

23/10/2019 - Thiago Moreno / Fotos: Divulgação / Fonte: iCarros

A nova geração do Suzuki Jimny, agora chamado de Jimny Sierra, foi mostrado ao público brasileiro em 2018 durante o Salão do Automóvel de São Paulo. Agora, a novidade teve suas informações detalhadas e preços definidos. Agora, o pequeno jipe será oferecido em duas versões, 4YOU e 4STYLE, com preços de R$ 103.990 (4YOU manual), R$ 111.990 (4YOU automática) e R$ 122.990 (4STYLE automática).

Novo é importado, antigo continua sendo feito

É importante salientar que a nova geração do Suzuki Jimny vem importada para o Brasil. Caso você queira uma opção mais acessível do Jimny, a geração antiga continua em produção no Brasil pela HPE, que representa e fabrica modelos da Suzuki e da Mitsubishi no Brasil. A versão feita aqui permanece sem alterações com preços variando entre R$ 74.490 e R$ 92.990.

O que mudou?

Claramente o visual é a parte que mais chama a atenção com a nova geração do Suzuki Jimny Sierra. Agora, ele evoca elementos visuais de gerações anteriores do jipe. Os detalhes mais marcantes estão nos faróis arredondados e a grade, que remetem a primeira geração do modelo.

Além disso, o Jimny claramente faz uso das linhas mais verticalizadas não só para tirar o melhor aproveitamento de espaço da pequena carroceria. Por dentro, tudo o que poderia sair das portas e das laterais saiu. Assim, o espaço interno do utilitário aumentou. Há espaço lateral na cabine para dois adultos na frente.

Mesmo o banco traseiro, que não era exemplo de abundância de espaço na geração anterior, melhorou. O banco foi deslocado levemente para traz. Adultos de até 1,80 m conseguem dirigir o novo Jimny sem espremer as pernas de quem está atrás.

O painel manteve o tema utilitário. O uso de plástico é alto, mas em alguns pontos, como na alça para o passageiro frontal, é emborrachado e com superfície tratada para melhorar o agarre. Mesmo os relógios do painel remontam ao utilitarismo que sempre fez parte da proposta do Jimny. Os botões do console central, por exemplo, foram feitos propositadamente grandes, para poderem ser acionados mesmo em condições adversas.

Para quem está preocupado com a perda da capacidade off-road tão ligada ao Jimny, podem ficar tranquilos. O modelo continua rodando sobre um chassi de longarinas que foi reforçado e pensado para proteger a caixa de transferência. Sim, pois ele mantém a tração 4x4 com eixos rígidos e caixa reduzida de marchas.

Agora, a redução é acionada por alavanca, não mais por botão no painel. Por falar em alavanca, a nova geração do Suzuki Jimny Sierra agora está oferecendo transmissão automática, algo até então inédito para o modelo em nosso mercado.

Novas tecnologias

As versões do Jimny Sierra ficaram mais equipadas. Desde a versão mais básica, o modelo traz de série direção com assistência elétrica, ar-condicionado, trio elétrico, volante multifuncional com ajuste de altura, faróis de neblina, molduras plásticas nas caixas de rodas, computador de bordo, central multimídia com tela de 7 polegadas sensível ao toque, compatibilidade com Android Auto e Apple Car Play e rodas de 15 polegadas com pneus de uso misto na medida 195/80.

Em segurança, traz os obrigatórios airbag duplo frontal, ABS, controles de tração e estabilidade, Isofix nos bancos traseiros para a fixação de assentos infantis e assistente de partida em rampa.

Para que for fazer bom uso do Jimny na terra, o modelo possui a tração 4x4 com caixa de transferência acionada por alavanca e reduzida. O modelo também conta em todas as versões com bloqueio eletrônico dos diferenciais frontal e traseiro e assistente de descida.

Essa lista vale para as versões 4YOU manual ou automática, enquanto a versão 4STYLE acrescenta itens como controle de cruzeiro, faróis com lâmpadas de LED e lavador e acendimento automático de faróis.

Mecânica e medidas

Sob o capô está um motor 1.5 16V a gasolina capaz de entregar 108 cv de potência e 14,1 kgfm de torque. O consumo declarado para a versão testada (4STYLE automática) é de 10,3 km/l na cidade e 10,2 km/l na estrada. A versão 4YOU pode ter câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro velocidades, enquanto a 4STYLE tem apenas a transmissão automática. Como dito acima, a tração é 4x4 com reduzida.

Nas medidas, o carro continua compacto. A Suzuki queria manter o Jimny pequeno e conseguiu. O jipe tem 3,54 m de comprimento, 1,64 m de largura, 1,72 m de altura e 2,25 m de comprimento. O peso declarado é de 1.075 kg quando equipado com câmbio manual e de 1.095 kg com transmissão automática.

Como espaço para os passageiros está bom, quem paga o preço é o bagageiro. Com os bancos traseiros em uso, o porta-malas é de 85 litros. Com eles rebatidos, a capacidade sobe para 377 litros até a altura das janelas e 830 litros até o teto.

Para as medidas usadas no fora-de-estrada, o Jimny Sierra tem 210 mm de altura livre em relação ao solo, o ângulo de ataque é de 37º, o de saída é de 49º e o de breakover (ângulo central) é de 28º.

Andando

Se você acha que o Jimny mudou muito seu visual e a lista de equipamentos, você não dirigiu o jipe. Em relação à geração anterior, é notável a evolução do conjunto. A maior melhoria está no conforto acústico. A versão testada, completa e com câmbio automático, mantém 120 km/h a 3.500 rpm. Enquanto se escuta um pouco do motor, os ruídos de vento e provenientes dos pneus, praticamente sumiram.

No asfalto, o comportamento está mais amigável. Nada da rigidez do antigo nos buracos ficou. Se você for usar o carro apenas na cidade, não terá que fazer sacrifícios na comparação com um carro convencional.

Sobre o câmbio automático de apenas quatro velocidades, a Suzuki afirma que fez tal opção por causa do tamanho. A caixa automática com mais relações de marchas ficaria grandes demais em um jipe tão compacto quanto o Jimny.

A transmissão pode não ser a mais moderna e percebe-se as trocas puramente pela grande diferença de espaçamento entre as relações, mas cumpre seu papel sem comprometer o desempenho. Faz as trocas sem trancos e, na estrada, registrou consumo de 11,9 km/l, melhor que o declarado.

E na terra? O iCarros andou com um Jimny em uma fazenda no interior de São Paulo e, como esperado, o pequeno Suzuki passou por diversos obstáculos sem esforço, sempre tendo a tração 4x4 ligada e, dependendo do terreno, com a redução acionada.

O diferencial de bloqueio eletrônico exigiu um pouco de fé. Se o carro está em “X”, com uma roda de cada eixo em lados alternados no ar sem tração, você precisa manter a aceleração e aguardar o sistema atuar nos freios para enviar força às rodas que estão no chão. Mas funciona sempre.

Ajudou também o assistente de descida, pois, em grandes declives, segura o carro a 10 km/h (5 km/h com a reduzida) sem o motorista precisar modular o freio. Ou seja, se aventurar com um Jimny ficou mais acessível até para quem não tem tanta experiência.

Após o término das trilhas, achei até que o nível de dificuldade dos trechos era bem baixo. Mas, seguindo os administradores da fazenda, as trilhas que o Jimny passou com facilidade, dão dor de cabeça até mesmo para os tratores e quadriciclos de manutenção do local. Ou seja, a trilha não era fácil. O Jimny Sierra fez elas parecerem fáceis.

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro automóvel

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro