Como será a garagem do futuro?

Em breve, a garagem da sua casa terá tomadas para recarga de elétricos e levará o carro para dormir na sala

25/11/2013 - Aline Dumelle (Fotos Divulgação) / Fonte: iCarros

Chegar ao prédio, pegar o elevador e caminhar até a porta de casa é algo comum na rotina de milhares de moradores. Mas, e se você fizesse tudo isso de carro? Essa realidade já é possível em alguns empreendimentos na Europa e nos EUA e, em breve, também deverá fazer parte da rotina de quem investir em empreendimentos equipados com elevadores que levam o carro até a sala de estar do apartamento.

Sistemas de estacionamento com elevadores já existem em edifícios em Miami e Cingapura, mas, recentemente, um empreendimento de alto padrão em Goiânia (GO) está sendo equipado com a novidade. Trata-se do Victorian Living Desire, que terá 31 apartamentos de 404 m² cada. O principal atrativo, no entanto, está na garagem, que terá um elevador para levar os veículos para dentro do apartamento.

Batizado de Skydrive, o elevador automotivo suporta até 2.500 kg e leva até um veículo por apartamento no empreendimento goiano. O edifício ainda contará com tomadas para a recarga de modelos elétricos e, segundo a assessoria de imprensa do empreendimento, tem o início das obras marcado para maio de 2014, com previsão de duração de 36 meses. No entanto, o preço ainda não é amigável: cada unidade sai a partir de R$ 3.000.000,00.

Moradia de elétricos

Outra tendência para os empreendimentos é a instalação de tomadas de recarga para elétricos. O sistema é comum em alguns países da Europa e estará presente no Brasil com o Igloo Alphaville, equipado com tomadas para a recarga de modelos elétricos no estacionamento. Segundo a incorporadora BKO, cinco vagas estarão disponíveis inicialmente para o uso dos moradores, cada uma com uma tomada do tipo industrial ligada à rede elétrica do condomínio. Medidores também serão instalados para indicar quanto o morador utilizou de energia naquela recarga.

Ainda segundo a incorporadora, o gerenciamento do sistema fica a cargo do condomínio, que decidirá a melhor forma de cobrança e rateio dos custos com a manutenção e energia gastas em cada recarga. No caso do Igloo Aphaville, os preços são mais modestos, e começam em R$ 420 mil.

O Edifício Sol, que está sendo construído em Nova Lima (MG), oferecerá cinco vagas para cada apartamento: quatro convencionais e uma destinada à recarga dos modelos “verdes”. O engenheiro e diretor de novos negócios da EPO Engenharia, Eduardo Luiz, explica que as tomadas de cada vaga só poderão ser usadas pelo morador identificado. “Para ligar o plugue, o morador vai precisar passar um cartão para liberar o sistema”. Segundo ele, o método garante um controle maior dos gastos de energia nas recargas.

O investimento em alternativas sustentáveis para a manutenção de modelos híbridos plug-in é uma tendência crescente: “até 2015, data da inauguração do projeto, já estimamos que a variedade de veículos equipados com essa tecnologia seja muito maior” comenta. O investimento na sustentabilidade nesse caso também é salgado: os preços das unidades vão de R$ 4,3 milhões a R$ 8,5 milhões.

As previsões otimistas em torno da popularização de modelos “verdes” no mercado brasileiro, porém, ainda esbarram na escassa oferta de modelos com essas características no mercado interno. Somente o Ford Fusion Hybrid, o Lexus CT200, o Toyota Prius e o Nissan Leaf, sendo somente o último elétrico por plug-in, estão disponíveis atualmente. Vale lembrar também que somente no início de 2013, a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) passou a incluir modelos híbridos e elétricos em suas estatísticas de emplacamentos. No acumulado do ano, foram vendidas apenas 383 unidades.

Recarga em todo lugar

A falta de um plano governamental que estimule a implantação de tecnologias que priorizem os modelos elétricos é outro impasse para a popularização dos carros verdes por aqui, mas um Projeto de Lei aprovado recentemente pela Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados estipula que as concessionárias de energia instalem pontos de recarga para carros elétricos em estacionamentos públicos. A proposta também determina a criação de incentivos para a instalação de tomadas nas vagas de prédios residenciais.

Para que o projeto comece a valer, a Lei deve ainda passar por regulamentação do Executivo, em que serão definidas as condições do fornecimento da energia e os ajustes necessários nos contratos de concessão das empresas distribuidoras. 

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro Auto

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro