BMW Série 3 2020: delicadezas do sedã esportivo | Impressões

Nosso primeiro contato com o novo 330i foi na pista, um de seus habitats naturais

18/03/2019 - João Brigato / Fotos: João Brigato / Fonte: iCarros

Enquanto a VW tem o Fusca, a Jeep o Wrangler e a Fiat o 500, a BMW tem no Série 3 seu mais emblemático modelo. Carro mais vendido da marca bávara no mundo e segundo preferido dos brasileiros (atrás apenas do SUV compacto X1), o icônico sedã médio se renovou para a sétima geração, a qual foi testada pela primeira vez no circuito de Vello Cittá no interior de São Paulo.

Leia mais:
10 carros vendidos no Brasil com nomes gigantescos
BMW Série 1 Sedan ganha versão M Sport na China
Com 505 cv, Peugeot quer encarar BMW e Mercedes com 508 PSE

Importado da Alemanha incialmente, o Série 3 2020 chega ao Brasil nas versões 330i M Sport de R$ 269.950 e 330i Sport de R$ 219.950 (que terá vendas iniciadas a partir de 3 de julho). As novas variantes substituem a 328i e trazem um novo motor 2.0 quatro cilindros turbo de 258 cv e 40,8 kgfm de torque, atrelado à transmissão automática de oito marchas. Produção nacional está programada para até o final do ano. 

Gente grande

A nova geração do Série 3 cresceu em todas as dimensões. O sedã ficou 6 mm mais alto (1,43 m), 16 mm mais largo (1,82 m ) e 76 mm mais comprido (4,70 m). Suas dimensões, hoje, representam o que o Série 5 foi no passado, colocando-o no limite da categoria. Visualmente é igualmente grande, visto que o capô longo e retilíneo e a carroceria larga dominam as proporções.

Confira aqui ofertas de Série 3

Maior, a grade duplo rim agora é formada por uma peça única. Ela se funde visualmente aos faróis, que ganharam iluminação full-LED e desenho inspirado no Série 3 de duas gerações atrás. O para-choque, na versão M Sport, traz entradas de ar generosas e vincos bem marcados.

Na traseira, o Série 3 retoma o visual clássico da BMW com lanternas em L e efeito 3D - mas há um certo ar de Lexus. Aerofólio fica moldado diretamente na tampa do porta-malas e ajuda a dar o caráter esportivo do sedã. A linha de cintura está mais alta, enquanto o teto parece visualmente mais baixo.

Por dentro o BMW se modernizou com painel de instrumentos totalmente digital e uma nova central multimídia. Ela é compatível apenas com Apple CarPlay e tem operação fácil e intuitiva, diretamente pela tela, pelo rotor central ou pelo comando de voz "Olá BMW". A manopla de câmbio voltou a parecer uma transmissão, não mais um joystick.

Simule as parcelas do seu carro novo

O restante da cabine segue com visual limpo e bastante moderno. Como esperado, o acabamento é esmerado e bem cuidado. O couro tem toque aveludado e macio, enquanto os materiais restantes da cabine têm qualidade, incluindo os poucos plásticos encontrados. Destaque para os LEDs internos que ajudam a ambientar a cabine e até avisam se uma porta está aberta piscando em vermelho.

Velha e boa escola

Uma tradição que continua no BMW Série 3 de sétima geração é o prazer ao dirigir. Boa parte disso é resultado de sua construção com tração traseira. O casamento do motor 2.0 turbo com o câmbio automático também contribuem para. Na pista, o modelo levado ao seu limite mostrou um de seus brilhos.

Mesmo em alta velocidade nas retas e curvas, o 330i se mostra um carro delicado. Ele escapa de traseira de maneira controlada e facilmente reversível. Seu limite é claro e explorável, permitindo que uma curva possa ser igualmente contornada com precisão ou com os pneus fritando e a carroceria de lado. 

As respostas do acelerador e do volante são rápidas, deixando inegável sua veia esportiva. Contudo, as trocas de marcha são suaves mesmo levando o giro até o limite. A exceção fica por conta da passagem da primeira para a segunda marcha, que traz um leve, mas instigante, tranco.

A suspensão trabalha em favor desse comportamento mais esportivo, sendo firme sem ser desconfortável. Ainda é preciso usar o Série 3 na cidade esburacada e não no asfalto liso da pista para atestar com precisão esse comportamento, mas o conjunto controla bem a carroceria em solavancos e imperfeições.

Conclusão

Com a responsabilidade de ser o carro-chefe da BMW, o Série 3 2020 precisava manter três pontos cruciais na nova geração: prazer ao dirigir, luxo incontestável e as proporções clássicas do sedã. A a geração F20 trouxe a já consagrada fórmula com um toque a mais de delicadeza, conseguindo ainda aliar tudo isso a mais tecnologia e refinamento ao volante e em tudo que o cerca.

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro automóvel

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro