Honda Civic Touring 2021: impressões ao dirigir

Sedã é bem equipado e traz conforto e segurança sem abrir mão da esportividade

20/01/2021 - Rodrigo França / Fotos: Divulgação / Fonte: iCarros

Você prefere um SUV, esportivo, sedã, hatch ou picape? Ora, cada categoria de carros tem suas qualidades e alguns deles se encaixam melhor para você dependendo de sua fase de vida.

Mas confesso: é difícil um carro preencher tantos requisitos em um único modelo como um sedã médio – e isso fica claro quando avaliamos o novo Honda Civic Touring 2021, que consegue aliar esportividade, conforto e elegância em um único carro.

Leia mais:
+ Honda Civic 2021 é lançado com novos equipamentos
+ 5 highlanders de quatro rodas: os modelos imortais
+ Avaliamos o Land Rover Defender: estabilidade impressiona

Vamos começar falando sobre emoção. Associar marcas como Porsche e Ferrari a esportividade é bem mais fácil, claro.

Quando retiramos o carro para fazer esta reportagem, na Honda em São Paulo, já fica evidente o legado da empresa japonesa em desenvolver seus produtos na pista – seja da época de glória das conquistas de Ayrton Senna na F1 ou até mesmo no presente, com as vitórias na temporada 2020 de Max Verstappen na Red Bull, como ilustra o belo pôster no saguão da Honda.

Como a versão topo de linha, o Honda Civic Touring traz o motor 1.5 turbo, que proporciona 173 cavalos de potência, fazendo o 0 a 100 km/h em 8,6 segundos – bom desempenho para um sedã médio.

Mas não é tanto em velocidade que ele impressiona, e sim sua estabilidade e segurança nas curvas, dando também uma boa resposta ao motorista em necessidades de ultrapassagem.

Mas se você só quisesse esportividade, talvez optasse por outros modelos mais rápidos e com mais potência, certo?

Claro, mas é aí que o Honda Civic Touring se revela um bom custo benefício para quem busca um carro confortável, principalmente para dirigir, além de muito bem equipado e com ótimo espaço no porta-malas (517 litros).

E, ufa, ainda bem, não perdeu a alegria de um verdadeiro apaixonado por carro em querer ter um carro que te responde com rapidez quando aciona o acelerador.

Concorrência forte: Corolla, Jetta e Cruze

Quando avaliamos um sedã médio, com concorrentes de peso como Toyota Corolla, Volkswagen Jetta e Chevrolet Cruze, normalmente focamos a reportagem nos equipamentos de série, no conforto para os passageiros e nos itens de segurança.

Sim, isso é fundamental, mas convenhamos: além de pensar nos passageiros, que tal lembrar também do prazer do motorista, não é mesmo?

Afinal, se você quer tanto pegar o carro para viajar com a família, nada melhor do que fazê-lo em um carro que proporciona também prazer ao dirigir. E isso o Honda Civic Touring atinge com sucesso.

Melhor que isso: eu já avaliei modelos bem mais rápidos e com cavalaria com o dobro e até o triplo que este modelo. Mas, quando o assunto é por o carro na estrada, nem sempre o esportivo vai ser seu amigo, sobretudo na hora de fazer as malas.

Ótimo na hora de fazer as malas

OK, agora que você já viu que o carro é bom para o motorista, é claro que o espaço interno para os passageiros e porta-malas de um sedã médio são itens decisivos para uma boa compra neste segmento. E isso o Honda Civic Touring 2021 tira de letra.  

Afinal, nem sempre é fácil fazer as malas para uma viagem de carro mais longa e conseguir colocar tudo (este repórter que o diga), mas os 517 litros de bagagem serão certamente suficientes para você e sua família.

Por isso, o compromisso de um carro com muito espaço e ainda assim apresentando bom rendimento é um feito e tanto – não é porque você quer um carro com bastante espaço que ele precisa ser lento e sem agilidade nas curvas, certo?

Suspensão: grande diferencial do Honda Civic Touring

E este é um dos pontos principais do carro: este ótimo comportamento nas curvas, sem o carro sair de frente (ou seja, você vira o volante e ele responde sem “cantar os pneus", com bastante precisão e segurança) faz do Honda Civic Touring um companheiro perfeito para as nossas estradas e ruas do Brasil.

Sim, porque além da boa dirigibilidade, a suavidade do conjunto é algo que impressiona já no primeiro quilômetro dirigido nas ruas da zona sul de São Paulo após a retirada do veículo.

Construído sob a base de uma plataforma ultra rígida e leve, o sistema de suspensão da décima geração adota uma configuração inteligente, com o conjunto totalmente independente de suspensões que inclui a configuração de multibraços montados no subchassi traseiro. Tudo isso proporciona  um alto nível de estabilidade lateral.

Além disso, buchas hidráulicas melhoram o conforto de rodagem e reduzem as vibrações, mas não tiram do carro a sua dirigibilidade mais esportiva – ajudada também pela caixa de direção elétrica com duplo pinhão e relação variável, que dá maior precisão de direção e senso de controle (são apenas 2,2 voltas de batente a batente, então a direção é mais “esperta” e o carro parecer estar mais “na mão” do condutor).
 
Novidades tecnológicas

De cara, também chama a atenção outro recurso: a câmera que te auxilia a fazer manobras não apenas com o carro em baixa velocidade (ao estacionar, por exemplo).

Uma ótima solução para acabar com o ponto cego quando você vai virar para a direita – a câmera é ligada na central multimídia, dando ampla visão para uma troca de faixa ou mesmo na conversão para direita numa esquina “normal". Demora um pouco para acostumar, mas é um bom diferencial.

Também ajuda muito no anda e para da cidade o freio de estacionamento eletrônico com função “Brake-Hold", que faz com que o motorista não precise usar o tempo inteiro o pé no freio quando para no trânsito.

Ajuda bastante no trânsito e pode ser desligada facilmente caso você prefira o jeito “tradicional” dos carros automáticos ou mesmo para fazer manobras na garagem, por exemplo (era o meu caso).

O sistema “Smart Key” também é um bom diferencial, para ligar o carro e o ar condicionado à distância – se a sua viagem for para praia, então, já vai virar fã deste item: você liga o carro sem entrar nele e, quando fizer isso, ele já vai estar geladinho.

Visual e economia

Há quem diga que o Honda Civic é discreto, mas vale lembrar que este é um carro de projeto global  com quase cinco décadas de história e com dez gerações, sendo a última versão de 2016 que segue bastante atualizada.

A 11ª geração já foi apresentada nos EUA e o mercado brasileiro está no aguardo para saber se irá recebê-la.

No caso do Touring, o visual tem um toque bem mais “agressivo” com o full led na frente, que ajuda a transmitir um pouco desta esportividade que tanto falamos ser fundamental em um carro desta categoria, e também o fastback (traseira com caimento mais forte).

Quem gosta de respostas mais rápidas, talvez não seja muito fã do câmbio CVT de sete velocidades que equipa o modelo – mas, como falamos, o que interessa aqui é o bom compromisso entre conforto, economia de combustível (o consumo é de 11.8 km/h na cidade e 14.4 na estrada) e, claro, velocidade.

Também é possível colocar o câmbio no S, onde são feitas trocas simuladas de marchas esticadas, onde o carro pode responder ainda melhor ao comando do motorista.

Boa lista de equipamentos

Como um sedã topo de linha, ele também é bem completo em equipamentos como GPS, central multimídia de 7 polegadas com conectividade com Apple CarPlay e Android Auto, ar condicionado dual-zone, isofix para cadeirinha infantil, monitoramento de pressão de pneus, controle de tração e estabilidade.

A lista também inclui seis airbags, direção com assistência elétrica, carregamento de celular por indução, teto solar, controle de cruzeiro, botão ECON de modo de condução econômico, vidros elétricos com função um toque para subida/descida, câmera para manobras em ré, rodas de liga leve de 17 polegadas, o sistema de áudio com 10 alto-falantes e 452 watts etc.

Conclusão

É claro que estes equipamentos e todas as qualidades que destacamos acima neste texto cobram um preço e, no caso do Honda Civic Touring 2021, ele é de R$ 146.500.

Vale destacar que estamos falando de um carro que é sucesso de vendas no mundo todo, entregando um ótimo pacote de equipamentos e proporcionando conforto na cidade e na estrada e ainda assim entregando prazer de dirigir ao motorista.

Por isso, é uma escolha que parece natural em um mercado competitivo como o dos sedãs médios. O acabamento sofisticado, o ótimo espaço interno e a suspensão muito confortável podem ser diferenciais decisivos para quem quer comparar o Honda Civic Touring 2021.

Mas há quem pense que aquele H no volante, que já acompanhou nomes como Ayrton Senna, Alain Prost e, mais recentemente, Max Verstappen, seja outro diferencial para lembrar o quão prazeroso é dirigir um bom carro.

E, quando a gente fala de emoção, isso é impossível de ser colocado em valores financeiros, sobretudo na hora de realizar um sonho de ter seu novo carro. 

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

 

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

  • Seguro Auto

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro
Para proteger e melhorar a sua experiência no site, nós utilizamos cookies e dados pessoais de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao navegar pela nossa plataforma, você declara estar ciente dessas condições.