10 versões do Chevrolet Corsa que não tivemos no Brasil

Entre versões bizarras do Corsa existem algumas mais sofisticadas e outras que causaram inveja aos brasileiros

11/05/2020 - João Brigato / Foto: Divulgação / Fonte: iCarros

Descontinuado em 2012 no Brasil (2015 se considerar o Classic), o Chevrolet Corsa ainda é um dos queridinhos do mercado nacional. Renovado recentemente na Europa, o modelo continua firme e forte mesmo após a compra da Opel pela Peugeot Citroën.

Para relembrar essa quase primeira década sem o Corsa no Brasil, juntamos dez versões do modelo que nunca foram vendidas por aqui. Entre as selecionadas estão algumas excentricidades e também alguns Corsa que faziam inveja aos donos do compacto da Chevrolet.

Encontre seu Corsa aqui

Vale lembrar que também tivemos algumas exclusividades: a segunda e terceira geração do Corsa Sedan (primeira e segunda no Brasil) foram desenvolvidas aqui. Além disso, Montana, Celta e o primeiro Prisma, todos derivado do Corsa, também eram modelos com carimbo brasileiro.

Corsa A

Produzido entre 1982 e 1993, a primeira geração do Corsa chegou a ser testada no Brasil, porém com a proximidade do lançamento global da segunda geração a General Motors preferiu pular o Corsa original. Com estilo quadrado e carroceria compacta, teve versões duas e quatro portas, além de sedã.

Corsa D e E

Quando foi subsistido pelo Agile no Brasil em 2012 o Corsa europeu já estava uma geração à frente. Conhecido como Corsa D e após um pesado facelift como Corsa E, o modelo foi a geração mais longeva, durando de 2006 a 2019. Foi a primeira e única geração do Corsa com versão esportiva OPC.

Corsa F

Enquanto o Corsa D só rodou no Brasil para disfarçar o desenvolvimento do Onix, o Corsa F estará mais próximo de nós por conta do Peugeot 208 com o qual compartilha plataforma e motores. Um dos grandes destaques do novo Corsa 2020 está na versão 100% elétrica, inédita na Opel.

Corsa Canvas Top

Criada na geração B do Corsa (primeira no Brasil), a versão Canvas Top era uma interpretação de um quase conversível feito pela Opel, já que nessa época o Tigra se transformou em um conversível de fato. Seu teto solar de tecido extenso chegava até a traseira, mas era encontrado apenas na versão de duas portas, tanto no Corsa B quanto no Corsa C.

Chevy C2

Desenhado no México, o Chevy C2 era uma estranhíssima reestilização do Corsa B (primeira geração) feita pela Chevrolet. Entre 2004 e 2009 ele trazia faróis redondos e lanternas traseiras com três bolhas. Depois em 2009 ganhou novas mudanças e grade frontal gigantesca. Era vendido nas versões sedã (chamado de Monza) e hatch de duas e quatro portas.

Corsa GSi

O Corsa GSi fez parte mercado brasileiro durante a primeira geração do hatch compacto, porém ficamos sem um hatch esportivo quando o Corsa C chegou. Na Europa ele avançou uma geração e ganhou motor 1.8 EcoTec (semelhante ao do Cruze) com apenas 125 cv – exatos 5 cv a mais que o Corsa SS brasileiro com motor 1.8 Flexpower.

Buick Sail

Nos EUA e Buick é uma marca quase premium, ficando posicionada entre a Chevrolet e a Cadillac. Na China, no entanto, houve uma época que era uma marca de volume. A Buick foi responsável por vender o Corsa por lá em versões sedã e perua. Trazia opção de câmbio automático e acabamento interno que combinava tecido bege com imitação de madeira. Foi transferido para a Chevrolet da China quando o posicionamento da Buick mudou.

Combo

Nascido a partir do Kadett, o Opel Combo passou por duas gerações como derivado do Corsa. Entre 1993 e 2001 era baseado no Corsa B e trazia dianteira e interior idênticos. Já na geração C de 2001 a 2011 era mais um furgão tradicional com dianteira de Corsa. Nas gerações seguintes se transformou em um Fiat Dobló rebatizado e mais recentemente em um derivado do Citroën Berlingo e Peugeot Partner.

Corsavan

Incomum no Brasil, a prática de criar versões de carga a partir de hatches é bastante corriqueira na Europa. Essa variante apareceu nas gerações C, D e E do Corsa. Basicamente o Corsavan é um Corsa de duas portas com vidros traseiros substituídos por metal e remoção da segunda fileira de bancos.

Holden Barina Cabrio

Os únicos países do mundo que já tiveram um Corsa conversível foram Reino Unido e Austrália. Feito com base no Corsa B de duas portas, o Holden Baria Cabrio (ou Vauxhall Corsa Cabrio) tinha seu teto removido e laterais após a porta sendo substituído por tecido. A coluna traseiro e arco preto fazia ais parecer uma transformação ou fora-de-série.

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

 

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro Auto

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro