Dez carros com nomes únicos para o Brasil

Desde o emblemático Fusca que foi de um apelido para um nome, até exemplos de regionalização

25/03/2019 - João Brigato / Fotos: Divulgação / Fonte: iCarros

Nomes com inspiração brasileira não são nada incomuns por aqui. Temos Gol e HB20 que só não são mais nacionais no batismo por falta de espaço. Contudo, nosso mercado tem também algumas particularidades e nomes que são adotados em modelos somente por aqui. Conheça dez exemplos.

Leia mais:
Chevrolet investirá R$10 bilhões em fábricas no estado de SP
JAC T40 CVT: sem dever nada para ninguém
Dez carros que morreram depois de apenas uma geração

Chevrolet Tracker – Trax

O nome Tracker já foi usado pela Chevrolet no passado para designar a sua versão rebatizada do Suzuki Vitara. No Brasil o nome pegou tão bem que a Chevrolet preferiu usá-lo ao invés de Trax, o nome global do modelo. Agora, na próxima geração, o nome Tracker será usado também na China.

Peugeot 207 – 206+

O Peugeot 207 original é um modelo completamente diferente do que foi vendido no Brasil. O nosso 207 nada mais era que um 206 reestilizado que usava os mesmos faróis do 207 vendido na Europa. Eles gostaram tanto que passaram a vende-lo no Velho Continente, mas com o nome de 206+.  

Mitsubishi Pajero Dakar – Pajero Sport

O Pajero é um nome que é relacionado a diversos SUVs diferentes, como agora a Chery usa Tiggo para uma família. Assim, em cada canto do mundo existe um Pajero diferente. O caso mais recente de rebatismo brasileiro aconteceu com a segunda geração do Pajero Sport, que aqui virou Dakar. Com o Pajero iO foi ainda mais peculiar, já que ele passou a ser chamado de Pajero TR4 no Brasil porque muitos achavam que o iO era 1.0 ou pronunciavam ió.

Chevrolet S10 – Colorado

Globalmente, a picape média da Chevrolet sempre foi conhecida como S10. Contudo, quando o modelo foi substituído nos EUA em 2003 e em 2008 na Tailândia, adotou o nome Colorado. O Brasil não, já que a primeira geração da picape durou aqui nada menos do que 18 anos. A força do nome da picape média que já foi líder do segmento fez com que Colorado ficasse só para os outros países.

JAC T40 – Refine S2

Não apenas o T40, mas toda linha de modelos da JAC tem nome no Brasil totalmente diferente do usado na China. A linha de SUVs e vans por lá atende pelo nome de Refine, com o S representando os SUVs e um numeral que determina tamanho. Por aqui, a marca usou o T por conta da van T8, que é turbinada. Contudo, a presença do Troller T4 obrigou a marca a mudar novamente a nomenclatura e adicionar um 0 a mais. Foi assim que o Refine S2 virou T40.

Ford Focus Fastback – Focus Sedan

Até antes da última reestilização, o Ford Focus em carroceria sedã era simplesmente chamado de Focus Sedan. Sempre foi assim no mundo todo. Mas em uma tentativa de trazer esportividade ao modelo e, até mesmo, remeter ao Mustang, a Ford trocou Sedan por Fastback. O apelido não pegou, a maioria das pessoas ignorou e chama o Focus Fastback de Focus Sedan mesmo.

Fiat Mille – Uno

Um exemplo de versão que se sobrepujou ao nome original é o Fiat Mille. Nascido Uno, ele foi por muitos anos Uno Mille em sua emblemática versão 1.0 carente de itens de série. O tempo passou e ele, em 1994, já havia esquecido que um dia se chamou Uno, menos na África do Sul, para onde foi exportado. Um caso curioso ainda é que o nosso Uno/Mille era diferente do europeu, tinha um recorte único de capô e recebeu mudanças visuais completamente distintas do modelo vendido do outro lado do Atlântico.

Chevrolet Classic – Corsa Sedan

Tal qual aconteceu com o Uno Mille, o Chevrolet Classic atropelou o nome Corsa depois de alguns anos de mercado. Nascido em 1995 como Corsa Sedan, ele ganhou sobrenome Classic em 2003 para conviver com a nova geração do Corsa Sedan. O nome Corsa saiu de cena pouco tempo depois, assumindo de vez o nome Chevrolet Classic.

Volkswagen Fusca – Sedan

Um dos carros com mais nomes diferentes ao redor do mundo é o Fusca moderno. O modelo original foi vendido como Volkswagen Sedan, mas recebeu uma infinidade de apelidos ao redor do mundo, alguns, como no Brasil, até viraram nome oficial. Quando a Volkswagen lançou a terceira geração desse icônico modelo, resolveu adotar o apelido regional como nome oficial, mudando para cada país.

Chevrolet Vectra – Astra

O caso Astra e Vectra é mais curioso do que parece. Na primeira e segunda geração, o Vectra era o mesmo no Brasil (como Chevrolet) e na Europa (vestido de Opel ou Vauxhall). Como o Astra ainda fazia sucesso por aqui e o Vectra havia crescido demais, a GM decidiu vender a terceira geração do Astra por aqui como Vectra. O sedã foi feito primeiro para o nosso país, depois produzido na Europa. Em troca, ganhamos o hatch como Vectra GT, sendo a primeira vez que essa carroceria era oferecida no nosso país associado ao nome do modelo maior.

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

 

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro automóvel

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro