Faixa de Preço KBB™
O Preço KBB™ se baseia no preço sugerido pelas fabricantes + preço dos revendedores + condições de mercado. Essa combinação de dados passa ainda por uma equipe de analistas e gera o preço certo que você pode pagar por um carro novo, para que você possa ter maior confiança e fazer o melhor negócio. Saiba mais
Kbb
Sobre Ford EcoSport
Linha 2018
O EcoSport mudou bastante, com visual reestilizado com destaque para a grade frontal que agora lembra o SUV maior Edge. As principais alterações estão no interior, com cabine redesenhada e novos materiais. Nos motores, há a estreia do 1.5 flex de três cilindros e do 2.0 flex que já equipava o Focus. São três versões de acabamento. Deixa de ser oferecida uma configuração 4x4. 
Por baixo do capô
Há o inédito motor 1.5 tricilíndrico, que estreia no mercado brasileiro, sendo flex por aqui. Ele rende 137 cv de potência e 16,1 kgfm de torque máximo a 4.500 rpm com etanol. Com gasolina, os números são 130 cv e 15,6 kgfm, respectivamente. Ele possui bloco de alumínio para reduzir o peso e duplo comando de válvulas variável - ou seja, na admissão e no escape.  
Já a versão topo de linha Titanium traz um 2.0 também flex com injeção direta de combustível, duplo comando de válvulas variável e bloco, cabeçote e cárter feitos de alumínio. Ele rende 176 cv e 22,5 kgfm de torque (etanol) e 170 cv e 20,5 kgfm (gasolina). 
O câmbio pode ser manual de cinco marchas, disponível nas configurações SE e Freestyle, ou automático de seis velocidades com borboletas atrás do volante para fazer as trocas manuais, este último ofertado em todas as versões. Sai de cena o automatizado Powershift de dupla embreagem e seis marchas. 
Mais do EcoSport
Modelo global, o novo EcoSport é fabricado em Caçamari (BA). Visualmente, ele recebeu grade maior, novos faróis, para-choque e luzes de neblina. O estepe na tampa traseira permanece. Merece destaque a grade frontal ativa, que abre ou fecha as aletas conforme a necessidade, melhorando a aerodinâmica (está 11% melhor no novo modelo) e a eficiência do motor e reduzindo o consumo de combustível. Ele é o primeiro SUV compacto no país a contar com essa tecnologia, até então presente apenas em carros de segmentos superiores. 
Por dentro há um novo quadro de instrumentos, novos revestimentos e central multimídia com tela sensível ao toque. Os comandos também foram reposicionados para ficarem mais ergonômicos e acessíveis. Muda ainda o sistema de rebatimento dos bancos, que permite criar uma superficie plana com o assoalho do porta-malas. O assoalho, aliás, traz uma prateleira com regulagem de altura em três níveis. Nas duas posições mais altas, esse sistema cria um compartimento "escondido" para guardar objetos menores com até 52 litros de capacidade. E é na posição mais alta que o assoalho fica no mesmo plano dos bancos rebatidos. 
O porta-malas tem capacidade para 356 litros - eram 362 litros no modelo anterior - e chega a 1.178 litros com os bancos rebatidos. As medidas não mudaram, com 4,26 m de comprimento, 1,76 m de largura, 1,69 m de altura e 2,51 m de entre-eixos. 
Passado
Em 2003, a Ford lançou no Brasil o EcoSport e, com ele, introduziu no País o segmento dos utilitários esportivos compactos. Produzido em Camaçari (BA), o SUV ganhou nova geração em 2012, sendo o primeiro modelo global da fabricante a ser desenvolvido em parceria com equipes no Brasil. Na linha 2016, o SUV compacto ganhou quatro novas versões 1.6 com câmbio Powershift, antes restrito às configurações com motor 2.0. 
Em junho de 2017, foi apresentada no Brasil a reestilização, junto com novos motores, novo interior e mais equipamentos. O facelit estreou em janeiro do mesmo ano no Salão de Detroit (EUA) e depois apareceu novamente em junho no Salão de Buenos Aires.
publicidade
Opinião do dono
7,9
Avaliação Geral
18 avaliações
8,4
Design
Melhor nota
7,4
Consumo
Pior nota
publicidade
publicidade