Faixa de Preço KBB™
O Preço KBB™ se baseia no preço sugerido pelas fabricantes, preço dos revendedores e condições de mercado. Essa combinação de dados passa ainda por uma equipe de analistas e gera o preço certo que você pode pagar por um carro novo, para que você possa ter maior confiança e fazer o melhor negócio. Saiba mais
Kbb
Sobre Ford Ranger (Cabine Dupla)
Linha 2018
A principal novidade é a inclusão de duas novas versões a diesel: a XLS 2.2 com tração 4x2 e câmbio manual e a Sportrac 2.2 com tração 4x4 e câmbio automático. A primeira traz a mesma lista de itens de série da XLS 4x4 diesel, composta por ar-condicionado analógico, rádio com CD, MP3 e Bluetooth, direção elétrica e rodas de liga leve de 16 polegadas. Já a Sportrac tem estilo aventureiro e conta com para-choque dianteiro com detalhes em preto e cinza, rodas de liga leve de 17” pintadas em tom grafite, adesivo na lateral e santantônio. 
Por baixo do capô
A Ranger é oferecida em três opções de motor. A primeira é um 2.2 turbodiesel de 160 cv de potência e 39,2 kgfm de torque, com câmbio manual ou automático de seis velocidades - esta opção recebeu 10 cv a mais na potência em comparação à linha 2016.
Há também um motor 3.2 turbodiesel de cinco cilindros, 200 cv e 47,9 kgfm que trabalha em conjunto com uma transmissão automática de seis velocidades. As configurações a diesel contam com seletor eletrônico de tração: até 120 km/h, o motorista pode passar a força das rodas dianteiras para 4x4, enquanto a reduzida é acionada somente com o carro parado.
Por fim, há um 2.5 flex que rende 168 cv com gasolina e 173 cv com etanol, com torque de 24,3 kgfm e 25 kgfm, respectivamente. Com esse propulsor, o câmbio é sempre manual de cinco marchas. A Ford não divulga os números de consumo, mas, de acordo com a montadora, com a incorporação de novos componentes no motor mais a direção elétrica, a média de consumo baixou cerca de 15%.
Mais da Ranger
A Ranger mede 5,35 m de comprimento, 1,82 m de altura, 2,16 m de largura e 3,22 m de entre-eixos. A segunda fileira possui encosto de cabeça e cinto de três pontos para o terceiro passageiro. As capacidades de carga são: 1.009 kg (Limited 3.2 turbodiesel), 1.104 kg (XLS 2.2 turbodiesel manual), 1.084 kg (XLS 2.2 turbodiesel automática), 1.298 kg (XLS 2.5 flex manual) e 1.255 kg (XLT 2.5 flex manual). 
Desde a linha 2017, a picape incorporou mudanças no visual como grade frontal, faróis e para-choque dianteiro redesenhados. A cabine, por sua vez, recebeu novo desenho, novos materiais, central multimídia mais avançada com tela de oito polegadas sensível ao toque e duas telas digitais coloridas no painel de instrumentos. Além disso, a garantia foi estendida de três para cinco anos. 
As versões da Ranger são: XLS, XLT e Limited. Desde a versão mais barata XLS flex, a picape traz sete airbags, direção elétrica, cinto de segurança de três pontos e encosto de cabeça para cinco ocupantes, controle de estabilidade e de tração, assistente de partida em rampa, controle automático em descidas, assistente de frenagem de emergência (pacote AdvanceTrac). 
Na versão mais cara Limited 3.2 turbodiesel, a Ranger agrega alerta de colisão, piloto automático adaptativo, farol alto automático, sistema que avisa mudança de faixa, câmera de ré, sensor de monitoramento de pressão dos pneus, sistema multimídia SYNC com tela de oito polegadas, revestimento dos bancos de couro e volante com controles integrados.
Passado
No Brasil, a Ford Ranger teve sua estreia em 1994, importada dos Estados Unidos. De lá para cá, a principal modificação externa aconteceu em 2010, quando ganhou nova frente. Em 2012, foi apresentada a nova geração da picape. Segundo a montadora, da antiga Ranger, não sobrou um parafuso sequer. Atualmente importada da Argentina, a picape sofreu sua última reestilização em abril de 2016. No ano seguinte, foram incorporadas duas novas versões à gama. 
publicidade
Opinião do dono
8
Avaliação Geral
30 avaliações
9,3
Design
Melhor nota
6,6
Manutenção
Pior nota
publicidade
publicidade