Carnaval 2020: os perigos de misturar direção e álcool

Neste Carnaval, tenha responsabilidade no trânsito e garanta a segurança da sua família e amigos. Se beber, não dirija!

21/02/2020 - Luiza Martinelli Rossi / Foto: Divulgação / Fonte: iCarros

Na época de Carnaval, é muito comum que, pela euforia e animação com as comemorações, as pessoas acabem negligenciando a sua segurança e a dos outros. Uma das situações mais comuns, infelizmente, é encontrar motoristas se aventurando na direção após consumir bebidas alcoólicas.

Leia mais:
+ Vai viajar no Carnaval? Confira alguns cuidados com o carro
+ Seguro DPVAT devolve valor pago a mais em 2020
+ Após um acidente, o que fazer? Qual o prazo para fazer BO?
+ Franquia de seguro: vale a pena pagar?

Nos últimos dez anos, mais de 3 mil pessoas se envolveram em acidentes automotivos causados pelo consumo de álcool no período do Carnaval. Desse total, 1.445 sofreram lesões corporais, em diferentes níveis, e 92 morreram. Em 2019, foram 149 vítimas com ferimentos e 5 mortes. Os dados são do levantamento realizado pela Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), a partir do cruzamento de registros da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Por que não devo dirigir embriagado?

Dirigir requer muita atenção, tanto dentro como fora do veículo. Um indivíduo sob o efeito do álcool tem seus sentidos alterados: visão e audição distorcidos, dificuldade de raciocínio, falta de atenção e coordenação motora, reflexo diminuído e perda de julgamento da realidade e suas consequências.

O motorista que dirige embriagado não coloca apenas sua vida em risco, mas de seus passageiros e outros motoristas e pedestres. O trauma causado por tirar a vida de inocentes devido à imprudência no trânsito acompanha a pessoa pelo resto da vida.

Por isso, se for consumir qualquer quantidade de bebida alcoólica, não dirija! Sempre dê prioridade ao transporte público ou aplicativos de transporte compartilhado. Se estiver em grupo, outra possibilidade é escolher um motorista da vez, que não deverá consumir álcool, mesmo que em pequenas quantidades.

Consequências por dirigir sob efeito do álcool

Segundo Nadja Maryelly, inspetora da Coordenação de Saúde Organizacional da PRF, “caso um motorista com sinais de embriaguez seja parado numa blitz, a presença de álcool no sangue será comprovada por meio do teste com etilômetro (popularmente conhecido como bafômetro) ou – em caso de recusa – por meio dos sintomas clínicos atestados por um médico”.

Se for flagrado dirigindo sob o efeito de álcool, o motorista terá que pagar uma multa de R$ 2.934,70. A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) será recolhida e outro condutor habilitado terá que retirar o carro do local. Se o teor de álcool ficar entre 0,05 mg/l e 0,33 mg/l, o motorista responderá administrativamente. Se for maior do que 0,34 mg/l, ele deve ser levado imediatamente a uma delegacia e responderá também por crime de trânsito, cuja pena é de seis meses a três anos.

Neste Carnaval, não arrisque! Priorize a segurança e bem estar de todos e curta com responsabilidade, sem combinar direção e álcool. 

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

 

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro automóvel

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro