iCarros: Carros novos, usados e lançamentos
 
 

Novo Sentra e 408 se exibem para quem quer um sedã

Nova geração do Nissan Sentra chama o Peugeot 408 de seis marchas para um duelo de coadjuvantes

02/12/2013 - Anelisa Lopes / Fotos: iCarros / Fonte: iCarros

  • Compartilhe esta matéria:
 
 
 
 
 
 
 
Sentra foi reformulado em nova geração
  • 1 | 16
  • Sentra foi reformulado em nova geração
  • Sentra foi reformulado em nova geração 408 permanece o mesmo, mas com novo câmbio e ajustes na suspensão Sedã puxou características do irmão Versa Peugeot segue linhas agressivas, características da marca Na versão mais cara SL, Sentra custa R$ 71.990 408 Allure automático com seis marchas sai por R$ 66.990 Interior do Sentra é discreto Assim como rival, 408 também tem cabine caprichada Mostradores do 408 Allure Câmera de ré é diferencial no Sentra Câmbio CVT e chave presencial, com ignição por meio de botão, são de série no sedã de origem japonesa Já o três-volumes de origem francesa ganhou mais duas velocidades agora tem seis marchas Espaço traseiro no Nissan se destaca Revestimento do 408 é de veludo nesta versão Porta-malas do Peugeot leva vantagem com 526 litros Bagageiro do Sentra carrega 503 litros
     
 
 
 

Em todos os pontos da cidade onde parou, a nova geração do Nissan Sentra não foi reconhecida, mas com a opinião comum que o carro mudou para melhor. Sem pretensões de desbancar os líderes do mercado, no entanto, o mexicano de origem japonesa chamou o Peugeot 408, que recebeu câmbio automático de seis marchas recentemente, para uma disputa de coadjuvantes em suas versões topo de linha. Enquanto o Sentra SL sai por R$ 71.990, o 408 Allure custa R$ 66.990. 

O novo Sentra recebeu ares de Versa, com um desenho que deixou as linhas controversas de lado para ficar mais tradicional. O 408 não incorporou nenhuma atualização estética, mas mecânica, com uma nova caixa automática de seis velocidades, além de alterações no conjunto da suspensão. Entre os equipamentos de série, os dois modelos têm em comum: ar-condicionado digital de duas zonas, piloto automático, direção elétrica, rodas de liga leve de 17 polegadas, sensor de estacionamento, freios ABS, airbag duplo, farois de neblina, retrovisor externo rebatível eletricamente, CD Player com entrada auxiliar e comandos do som na direção. O Sentra justifica ser mais caro pela adição de bolsas infláveis laterais, teto solar elétrico, revestimento de couro, acionamento do motor por meio de botão (chave presencial) e câmera de ré. 

Números na planilha

Os dois modelos trazem um bloco de 2,0 litros flex sob o capô. O Sentra é menos potente, com 140 cv e 20 kgfm de torque, e tem transmissão é CVT (continuamente variável). O 408 responde com 151 cv de potência e 22 kgfm de força máxima, com caixa automática tradicional de seis marchas. Ambos têm direção com assistência elétrica, com ponto positivo para o Sentra no quesito esterçamento. 

Tanto Sentra como 408 deixam de lado a esportividade para oferecer conforto aos ocupantes. Neste ponto, o Sentra é até mais incisivo em razão do câmbio CVT que, pelo fato de possuir uma variação infinita entre a marcha mais baixa e a mais alta, não dá ao motorista a possibilidade de fazer as trocas manualmente, restando apenas a posição L (low) para saídas. Esta morosidade acaba deixando o carro pouco pró-ativo e barulhento nas retomadas e ultrapassagens na estrada.

As mudanças no conjunto da suspensão traseira do 408 tiveram como objetivo deixar o veículo mais voltado à comodidade. Por isso, no rodar, é mais macio que o Sentra. A modificação não interfere na performance. Neste caso, a opção por um ou por outro se valida pelo gosto pessoal, já que, nos dois veículos, cumprem o papel primordial de absorver os choques sofridos pelo veículo. 

Os dois sedãs são equivalentes em tamanho; o 408 ocupa um pouquinho mais de espaço na garagem e tem vantagem no porta-malas (526 l contra 503 litros do Sentra), mas o Nissan impressiona pela disposição do espaço interno (os dois veículos possuem 2,7 m de entre-eixos). Com os bancos dianteiros empurrados totalmente para trás, um adulto de 1,80 metro vai con folga no assento traseiro. 

Escolha de Anelisa Lopes - Se o Nissan mudou para melhor, o Peugeot exige atualização para avançar nas vendas. De acordo com a Fenabrave, comparando o pior com o melhor mês de venda dos dois carros neste ano, a procura pelo Sentra aumentou (de 242 para 764 unidades), enquanto o 408 tem pedido espaço (de 536 para 306). Os números comprovam a vitória do Nissan contra o Peugeot. Apesar de mais caro, o Sentra entrega mais equipamentos de série e tecnologia, sem abrir mão de desempenho e espaço para quem quer um sedã, mas não quer pagar mais de R$ 75 mil por um Civic automático 2.0 ou esperar pela nova geração do Corolla, que chega em março ou ainda não considera como opções VW Jetta, Ford Focus Sedan e Chevrolet Cruze. 

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário