Imposto sobre carros no Brasil é maior do mundo, diz Anfavea

Segundo a associação, a carga tributária no País varia entre 48,2% e 54,8% do valor do veículo. Na Argentina são 21%

04/02/2016 - Redação / Foto: Divulgação / Fonte: iCarros

A Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) aproveitou a coletiva de imprensa realizada hoje (4) para criticar a carga tributária que incide sobre os veículos no Brasil. Usando como exemplo o carro mais barato à venda no País, o Fiat Palio Fire, de R$ 28.790, o presidente da associação Luiz Moan calculou quanto ele custaria sem os impostos cobrados aqui.

Leia mais:
Produção em janeiro volta a patamar de 2003 
Top 10: os carros mais vendidos de janeiro
Cresce o número de carros com ESP em 2015

Fazendo a conversão do valor do carro com a cotação média do dólar em dezembro, o Palio Fire custaria quase US$ 7.400 com os impostos embutidos. Sem IPI (Imposto sobre Produtos industrializados), ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), PIS (Programa de Integração Social) e Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social), ele sairia por R$ 20.680 ou US$ 5.342. Vale destacar que esses cálculos não levam em consideração o salário e o poder de compra em cada moeda ao fazer essa conversão.

Moan alerta ainda que há outros impostos embutidos e que, sem eles, o mesmo Palio Fire custaria aqui apenas R$ 19.149, ou US$ 4.947 convertendo segundo a cotação média do dólar de dezembro. Para ele, "o brasileiro paga por dois e leva um". "O Brasil tem a maior carga tributária sobre veículos do mundo", completa Moan. 

Segundo a Anfavea, a carga tributária no País varia entre 37,2% e 43,7% do valor do automóvel. Com os encargos menores embutidos no valor final, ela sobe consideravelmente, oscilando entre 48,2% e 54,8% do preço do carro. Para comparar, a associação cita os impostos que incidem sobre a venda de automóveis em outros países. Na Itália, por exemplo, os impostos representam 22% do valor, enquanto nos Estados Unidos são 7,5%, na Alemanha são 19% e no Japão são 5%. O custo é muito alto no Brasil mesmo considerando apenas nossos vizinhos da América Latina, com 16% no México, 19% no Chile e 21% na Argentina.

 

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro automóvel

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa. Faça a cotação do seguro auto

    cotar seguro