Andamos: nova geração do Audi R8 mostra a que veio

Mais potente, mais bonito e mais tecnológico, o superesportivo tem (muito) potencial para ganhar seu coração

18/05/2017 - Anamaria Rinaldi, de Indaiatuba (SP) / Fotos: Divulgação / Fonte: iCarros

A segunda geração do superesportivo Audi R8 estreou no ano passado no Salão do Automóvel de São Paulo, oferecida apenas na opção mais poderosa V10 Plus, de R$ 1.170.990. Mas ele vale cada centavo, do visual ao desempenho. O modelo é vendido por aqui somente com carroceria cupê, lembrando que ele já esteve disponível também como conversível - chamada Spyder - na geração passada. O conversível começará a ser vendido aqui no início de 2018 na nova geração. 

Leia mais:
Os 10 carros mais caros anunciados no iCarros 
O que já sabemos do novo Ford EcoSport 
Range Rover Velar custará a partir de R$ 383.100

E como anda...

Sob a tampa traseira - afinal, o motor é central-traseiro - está um 5.2 V10 capaz de render 610 cv de potência e 57,1 kgfm de torque máximo a 6.500 rpm. São 60 cv a mais frente aos 550 cv do modelo anterior. Com câmbio automatizado de dupla embreagem S-Tronic e sete marchas, o R8 vai de 0 a 100 km/h em 3,2 segundos e atinge a velocidade máxima de 330 km/h. Ah, e a tração? Integral quattro, claro. E segundo a Audi, ele conta ainda com um sistema de distribuição de torque que se adapta à direção, chegando em casos extremos a lançar 100% do torque para o eixo dianteiro ou traseiro.

Pesando 1.580 kg, ele é 50 kg mais leve que seu antecessor, adotando materiais como alumínio e polímeros de fibra de carbono para manter a rigidez estrutural sem aumentar o peso. De acordo com a fabricante, só a carroceria está 15% mais leve, embora a rigidez torcional tenha aumentado 40%.

Veja a ficha técnica do R8

Quando é para falar do desempenho do R8, faltam palavras. Ele é incrível, como se espera. É até arisco nas respostas do pedal do acelerador. Tente andar apenas um pouquinho para frente e você verá como é difícil. É preciso tempo para se acostumar com o carro e com os seus 610 cv de potência.

Durante um test-drive realizado em uma pista no interior de São Paulo, rodamos com o R8 no modo Dynamic, que deixa o carro com um acerto esportivo, embora os profissionais tenham ainda a opção do modo Performance (com as opções de piso seco, molhado e neve). Você entra no carro sorrindo e sai sorrindo, mesmo sem precisar extrair toda a capacidade do R8. O câmbio tem funcionamento exemplar e as borboletas permitem uma tocada ainda mais agressiva se você desejar.

A estabilidade é ímpar e a suspensão com ajustes conforme a condução deixam o carro grudado no chão - mesmo com a pista molhada como foi o caso do teste realizado. Vale lembrar que, segundo a Audi, 50% das peças do R8 são compartilhadas com sua versão de competição. Ou seja, é um carro feito para as pistas com os mimos e luxo de um carro de rua. Mas com o botão de partida, dos modos de condução e do sistema que libera todo o ronco do escapamento no volante, você se sente mesmo em um carro de corrida. Os modos são: Auto, Dynamic, Confort e Individual. 

Visual é tudo e mais um pouco

É difícil não virar  pescoço ao ver um R8 nas ruas. Ele é bonito sem ser agressivo. E agora traz grade, faróis e para-choques redesenhados, com um toque mais moderno. Destaque para os faróis a laser, que iluminam duas vezes mais que faróis de LEDs comuns.

A Audi explica que a luz a laser entra em ação automaticamente a partir de 60 km/h, oferecendo o dobro de alcance. Por exemplo, os faróis full LED iluminam até 300 metros à frente do veículo, enquanto o laser chega a quase 600 metros. 

Nas dimensões, são 4,42 metros de comprimento, 1,94 m de largura, 1,24 m de altura e 2,65 m de entre-eixos, mudando muito pouco em relação à geração anterior. Só a largura teve alteração, ficando agora 4 cm maior. 

Acabamento interno

Dentro, você se sente em um carro de corrida, com bancos esportivos. Lembrando que os bancos tipo concha são opcionais. Para ficar ainda mais parecido com um carro de competição, os botões de partida e dos modos de condução ficam no volante, que também é novo. Ah, mas é o ronco? Você pode deixá-lo mais encorpado acionando um botão que controla o sistema de escape. Para fechar o pacote, tem um seletor que ajusta o coeficiente de atrito para três diferentes condições de rodagem: seco, molhado ou neve.

O quadro de instrumentos é digital e conta com uma tela de 12,3 polegadas que varia a exibição de acordo com o modo de condução selecionado. No modo performance, por exemplo, há informações de aceleração, desaceleração e forças laterais, além de potência e torque.

Confira ofertas do R8

Com um acabamento impecável, elegante e esportivo ao mesmo tempo, os clientes ainda podem escolher entre cinco cores do couro (vermelho, bege, cinza, marrom e preto), além de bancos pretos com costuras em vermelho, amarelo ou azul como opcional. Por fim, há detalhes externos e internos de carbono brilhante.

Equipamentos de série

Recheado, como deve ser, o R8 vem com ar-condicionado automático, bancos dianteiros esportivos elétricos com ajuste pneumático, aquecíveis e revestidos de couro, retrovisor interno antiofuscante, volante esportivo multifuncional com base plana, sistema keyless, pedaleiras e descansa pé de alumínio, retrovisores externos elétricos, rebatíveis, aquecíveis e com função antiofuscante e rodas de liga leve de 20 polegadas com pneus 245/30 R20. Há ainda central multimídia com GPS, Bluetooth, som de alta perfomance Bang & Olufsen e conexão com smartphones ou tablets via Wi-Fi.

Tem mais. Quanto à segurança, o superesportivo traz airbags frontais, laterais e de cabeça, alarme, cinto de segurança com sensor de afivelamento, assistente de luz alta, faróis a laser, controle de cruzeiro, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, câmera de ré, freios de cerâmica na dianteira e na traseira, direção elétrica, rodas com parafusos antifurto, sistema Start/Stop, monitoramento de pressão dos pneus e sistema que ajusta a rigidez da suspensão. São opcionais os bancos estilo concha (R$ 16.000) e as costuras contrastantes dos bancos (R$ 7.000).

Vai vender?

O R8 é obviamente um carro de nicho e não de volume. A Audi não fala em expectativa de vendas, mas em 2016 foram emplacadas 24 unidades. E desde o início das vendas da segunda geração em novembro do ano passado, já foram comercializadas quatro unidades. 

Test-drive a convite da Audi

 

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro automóvel

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro