Polo Beats: solução para ex-donos de up! e Golf? | Avaliação

Com Golf fora do páreo e up! com futuro bastante incerto, o Polo TSI é o meio termo que essas duas turmas buscam?

19/08/2019 - João Brigato / Fotos: Thiago Moreno / Fonte: iCarros

Desde que o Volkswagen Polo foi relançado no Brasil, ele vive um momento completamente diferente. Brigando com o Gol pelo título de VW mais vendido do país, ele conquistou mercado pela tecnologia e status, mesmo que cobre alto por isso. Com Golf praticamente aposentado no Brasil e up! caminhando para o mesmo caminho, o Polo surge como possível substituto a eles. Mas será que realmente é?

Por R$ 85.260 você leva um Polo Beats Highline como o que avaliei, a versão mais equipada e diferentona. Vale lembrar que para chegar a esse preço, ele foi equipado com pintura branca, kit Tech High e rodas de liga-leve de 17 polegadas, além do som Beats propriamente dito. Por base, a versão Highline sai por R$ 76.990.

Mais ou menos

Comparativamente aos irmãos, o Polo é substancialmente mais caro que o up! (que ainda tem o Fox entre eles), enquanto é posicionado como modelo mais barato que o Golf. Isso se reflete também na qualidade do produto como um todo. O Polo é mais sofisticado que o up! por dentro, não trazendo metal na parte de dentro das portas, mas não usa materiais macios do Golf.

Veja aqui ofertas de Polo na sua cidade

O acabamento da cabine é simples, mas bem feito. São plásticos duros para tudo quanto é canto, que fazem parecer incoerente com um carro de R$ 80 mil. Na categoria, o Fiat Argo tem acabamento nitidamente melhor. Com o pacote Beats a cabine é invadida por uma faixa vermelha. Na teoria parece exagerado e até cafona, mas confesso que ao vivo o resultado é bom e deixa o interior do Polo elegante.

A central multimídia de maiores dimensões acompanhada pelo painel de instrumentos totalmente digital, presentes apenas com o kit Tech High, contribuem para essa sensação de elegância, junto ao volante de couro e detalhes cinza da cabine. A central é veloz, tem tela de ótima definição e é fácil de ser operada em todas as situações.

Já o painel de instrumentos totalmente digital é vistoso e legal de usar. Mas, sinceramente, na prática dá para viver sem. É possível concentrar diversos comandos diferentes no mesmo layout, incluindo mapas combinados ao velocímetro. Se você usa Android Auto ou Apple CarPlay, não há essa integração com os mapas.

De olho em um Golf? Confira ofertas

Outro ponto da cabine que o Polo merece elogio está nos bancos. O Polo Beats tem tecido de toque agradável com padronagem bonita e costuras vermelhas. Na traseira, há espaço suficiente para pessoas mais altas, mostrando um aproveitamento melhor que o do Golf. Há ainda saída de ar para quem se senta no banco traseiro.

Maior que o do up!, mas menor que o do Golf, o porta-malas do Polo abriga 300 litros, porém parte dele é roubado pelo subwoofer do sistema de som Beats. Um sacrifício que se faz valer à pena pois a qualidade de som é ótima. A sensação de estar à bordo de um carro mais caro é sentida nesse momento com o som do Polo Beats no volume alto. Há poucas distorções e um ótimo trabalho dos graves.

Clube dos três cilindros

Em comum, Polo, up! e Golf tem o motor 1.0 TSI três cilindros turbo em sua gama de motores. O propulsor começou a carreira no up! com 105 cv e 16,8 kgfm de torque. Ganhou mais potência no Golf, saltando para 128 cv e 20,4 kgfm de torque. No Polo, já com potência mais alta, combinou o 1.0 TSI ao câmbio automático de seis marchas – opção estendia ao Golf apenas na reestilização.

Dinamicamente o up! é o mais divertido dos três. Sua carroceria leve e o acerto mais esportivo fazem dele um hatch voltado para quem coloca o prazer ao dirigir na lista de prioridades. Apesar de menos potente, o up! tem reações mais brutas que dos irmãos e da a sensação de ser mais veloz. O Golf com motor 1.0 TSI é mais preciso e faz sentir um pouco mais o peso de sua corpulenta carroceria, mas dos três é o que mais tem apetite por curvas. 

Conheça aqui o seu próximo Volkswagen up!

O Polo apostou em outra vertente: é mais confortável e contido. Ele não canta pneu a cada saída mais forte no sinal como o up! faz ou engole as curvas como o Golf. As arrancadas são fortes no Polo, suficientes para abrir sorrisos no rosto, ao mesmo tempo que contorna bem as curvas. É o exato meio termo entre os dois irmãos.

A transmissão automática Tiptronic de seis marchas trabalha com suavidade, fazendo trocas cedo para aproveitar o torque farto que o motor TSI tem em baixa rotação. Em regime de tranquilidade as trocas são pouco sentidas, apenas nas reduções de terceira para segunda e de segunda para primeira onde o Polo insiste em dar um tranquinho. Se tivesse um câmbio manual como o up!, seria mais divertido, mas provavelmente venderia pouco e seria rejeitado pelo mercado. Uma pena.

Diferentemente de up! e Golf, a suspensão do Polo não é durinha. Sim, é firme como se esperava de um Volkswagen, mas é mais confortável do que o costume da marca. Isso se traduz em maior capacidade de enfrentar asfalto irregular sem reclamar. A direção também é notavelmente mais leve que nos irmãos, ainda que mantenha a filosofia de ser direta e rápida.

Questões de custo

Falar de preço com o Polo é algo difícil. Ele é um hatch compacto caro, inegavelmente. O up! TSI mais barato custa hoje R$ 54.890, enquanto o Golf 1.0 TSI não saia por menos de R$ 100 mil quando era vendido . Com o Polo TSI Comfortline partindo de R$ 71.560, o meio termo fica claro. A versão avaliada Highline Beats com todos os opcionais empregados vai a R$ 85.260.

Para ter um Polo Beats como nas fotos é preciso adicionar rodas de liga leve de 17 polegadas por R$ 1.090 e kit Beats por R$ 2.400 (que inclui o sistema de som, retrovisor e interior vermelho, além do sistema SAVE no porta-malas). A Volkswagen ainda cobra R$ 490 pela cor branca.

Simule aqui as parcelas do seu próximo carro

O opcional mais caro é o kit Tech High de R$ 4.290 que engloba central multimídia maior, indicação de pressão nos pneus, painel digital, câmera de ré, retrovisor eletrocrômico, GPS, sensor de chuva e farol.

Em busca do melhor custo-benefício e na combinação de orçamentos entre quem comprava um up! TSI e quem comprava um Golf 1.0 TSI, a melhor combinação de Polo Beats é na versão Comfortline. Nessa variante, o kit Beats já inclui rodas de 16 polegadas.

Combinar o kit Tech I de R$ 1.965 que traz piloto automático, volante de couro, partida por botão, sensor de estacionamento dianteiro, retrovisor eletrocrômico e sensor de chuva e farol forma a melhor pedida para o Polo Comfortline Beats. O preço vai a R$ 77.035 com pintura branca, uma economia de R$ 8.225 frente ao Polo Highline Beats completo. Fica devendo ar-condicionado digital, central multimídia maior e painel digital, mas são itens que você sobrevive sem.

Conclusão

Para quem tinha um up!, encontrará no Polo um modelo mais maduro, espaçoso e tecnológico. Abre-se mão da diversão ao volante, mas há vantagem do câmbio automático. Em relação ao Golf a sofisticação é deixada de lado, recebendo em troca mais espaço interno e economia em todos os lados (tanto em custos de posse quanto em sofisticação). Para quem quer jogar seguro, o Volkswagen Polo TSI é uma escolha certeira e recomendada, especialmente com som Beats para adicionar diversão à equação.

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro automóvel

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro