60 anos de Ayrton Senna: relembre sua carreira

Tricampeão mundial de Fórmula 1, Ayrton completaria 60 anos neste sábado (21); relembre alguns feitos do piloto

21/03/2020 - Rodrigo França e Luiz Felipe Chaguri / Fotos: Divulgação / Fonte: iCarros

O legado de Ayrton Senna é lembrado por amantes do esporte ao redor do mundo até os dias de hoje, mesmo após mais de 25 anos de sua última corrida. Com títulos conquistados em 1988, 1990 e 1991, o tricampeão mundial de Fórmula 1 completaria 60 anos neste sábado (21).

Leia mais:
+ F1 Brasil: conheça detalhes de 3 carros lendários de Senna
+ Aceleramos o McLaren Senna em Interlagos | Impressões
+ O dia em que Senna pilotou um McLaren com motor Lamborghini

O piloto ganhou seu primeiro kart aos 4 anos de idade e, desde então, não parou de acelerar, subindo de categorias e sempre trabalhando com muita dedicação para conseguir suas 41 vitórias, 65 poles, 80 pódios e 161 Grandes Prêmios disputados na principal categoria do automobilismo brasileiro.

Por que Senna é considerado o maior piloto de todos os tempos?

Senna é visto como referência em diversas modalidades pelo mundo por conta de seu espírito guerreiro, competitivo, vencedor e, principalmente, por seu um grande exemplo na arte da superação. Essas características fizeram o piloto transcender de um ídolo das pistas para ser um exemplo também fora do esporte.

Muitos dos pilotos do grid atual da Fórmula 1 já declararam sua admiração por Ayrton e o colocaram como o “melhor de todos os tempos” da categoria, mesmo tendo vários de seus recordes superados com o passar dos anos por Michael Schumacher e Lewis Hamilton.

Com um talento fora do comum, diversas pesquisas já apontaram o brasileiro como o maior. Hexacampeão de F1, o inglês Lewis Hamilton é um dos fãs declarados de Senna, inclusive com homenagens feitas em seu capacete ao longo da carreira.

Principal revista do automobilismo mundial, a Autosport computou 217 votos de pilotos que já passaram pela categoria e Ayrton foi eleito como o melhor de todos os tempos. Michael Schumacher, heptacampeão de F1, e Juan Manuel Fangio, pentacampeão, completaram o “pódio” do ranking. A pesquisa foi feita em 2009, mas se fosse feita atualmente teria de novidade apenas Hamilton de novidade entre os três.

Os grandes pilotos que já homenagearam Senna

No GP do Brasil de 2019, por exemplo, a F1 e os pilotos atuais prestaram diversas homenagens a Senna. Sebastian Vettel fez uma visita privada ao Instituto Ayrton Senna, Lewis Hamilton usou um layout especial em seu capacete em homenagem a Senna e até Daniel Ricciardo chegou em Interlagos para o dia da corrida com o Boné Nacional.

Foram diversas homenagens dos pilotos atuais da F1 em 2019, ano em que o legado de Ayrton Senna completou 25 anos. Para fechar com chave de ouro as homenagens que começaram com o Heineken F1 Festival - Senna Tribute na semana anterior, Bruno Senna, sobrinho de Ayrton e ex-F1, deu uma volta completa em Interlagos com uma McLaren de 1988 para delírio dos fãs.

+ Festival com carros históricos de Senna emociona fãs em SP

Quais são os recordes de Ayrton Senna na F1

Senna também conta com alguns recordes que permanecem até hoje: o tricampeão mundial é o líder de primeiras filas consecutivas na F1 (24 entre 1988 e 1989).

Ayrton também lidera, ao lado de Hamilton, no número de vitórias de ponta a ponta (19) e de poles em um mesmo circuito (8 em San Marino). Hamilton fez 8 em Melbourne e Schumacher conseguiu o mesmo feito em Suzuka

Senna também permanece com o recorde de vitórias consecutivas em uma mesma pista - 5 em Mônaco (entre 1989 e 1993). O brasileiro ainda é considerado o “Rei de Mônaco” por ter conseguidos 6 vitórias no Principado, recorde que permanece até hoje. Além disso, ele foi o único brasileiro a ganhar em Monte Carlo.

Antes de chegar na F1, Senna também ganhou diversos títulos nacionais e internacionais no kart, sendo vice-campeão mundial duas vezes. Em 1981, Ayrton começou a correr nos monopostos e foi campeão da Fórmula Ford 1600. No ano seguinte, Ayrton levou o título da Fórmula Ford 2000 e, por fim, em 1983 escalou o último degrau antes da F1 com o título da F3 Inglesa.

Porque Senna é considerado o Rei da Chuva

A estreia na principal categoria do mundo viria em 1984, ano em que conquistou seu primeiro pódio, justamente debaixo de chuva em sua estreia no dificílimo circuito de rua de Monte Carlo. A primeira vitória foi em 1985 com a Lotus, também com pista bastante molhada, conferindo imediatamente a Senna a condição de Rei da Chuva na F1, mesmo tendo poucos GPs de experiencia na maior categoria do automobilismo mundial.

Após passagens vitoriosas em todas as temporadas na Lotus, 1985, 1986 e 1987, o brasileiro foi para a McLaren em 1988. Foi no time de Woking (Inglaterra), que Senna conseguiu seus maiores feito, tendo conseguido 35 vitórias pela equipe, recorde que até hoje nenhum outro piloto da McLaren conseguiu.

Um outro recorde que dificilmente será batido aconteceu em Donington Park, circuito na Inglaterra. Senna completou a melhor volta da prova do GP da Europa de 1993 por dentro do box, sendo o único na história a conseguir tal feito. Atualmente, com as regras de velocidade máxima no pit, seria impossível algo assim acontecer. Foi neste GP que, também sob chuva, chegou a colocar quase 1 minuto e meio de vantagem sobre o segundo colocado, Damon Hill, e colocou uma volta em seu eterno rival, Alain Prost, com uma Williams bastante superior em termos de equipamento.

Sua última equipe na F1 foi a Williams, em 1994, começando o campeonato com três poles, mas sem fazer pontos antes do seu acidente fatal em Ímola no dia 1º de maio.

Fenômeno no Brasil em época de escassez de títulos no futebol

Mesmo com as crises políticas e financeira no País, Senna era visto como uma pessoa que conseguia trazer alegria para seu povo nas manhãs de domingo. Durante a trajetória de Senna na Fórmula 1, o Brasil enfrentava uma enorme escassez de títulos em seu principal esporte, o futebol.

A Seleção Brasileira, que na época ainda era tricampeã mundial, não vencia uma Copa do Mundo desde 1970. Com isso, Ayrton foi visto como o grande símbolo brasileiro internacional do País ao comemorar suas vitórias sempre com a bandeira do Brasil em punho. O ritual começou em 1986, quando Senna venceu o GP dos EUA, em Detroit, um dia após a eliminação do Brasil na Copa do Mundo pela França.

Em um período de 11 anos, inclusive, Ayrton Senna e Nelson Piquet conseguiram seis títulos mundiais para o Brasil na Fórmula 1 (três para cada um), mas a personalidade de Senna foi que transformou e encantou, aliada às suas conquistas, os olhos do público para as mágicas que ele fazia nas pistas.

Além disso, a filantropia de Senna era algo que posteriormente encantaria o mundo, já que ele realizava doações sem nenhum tipo de publicidade. Atualmente, como parte de seu importante legado fora das pistas, está o trabalho do Instituto Ayrton Senna, liderado por sua irmã, Viviane, que, desde novembro de 1994, está empenhada junto com sua equipe para trazer uma educação pública de qualidade ao Brasil. 

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

 

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro automóvel

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro