A nova esperança da Ferrari: o SF1000 da F1 em 2020

Equipe apresentou máquina que será utilizada na 70ª temporada da F1, que também marcará os 1000 GPs da escuderia

12/02/2020 - Rodrigo França e Luca Machado / Fotos: Divulgação / Fonte: iCarros

A Ferrari apresentou nesta semana seu novo carro para a temporada de 2020 da Fórmula 1 em cerimônia realizada no Teatro Valli, em Reggio Emilia, norte da Itália. Em busca de um novo título na categoria, a escuderia italiana não vence um Campeonato Mundial de Pilotos desde 2007, quando Kimi Raikkonen sagrou-se campeão.

Leia mais:
+ F1: Haas larga na frente e mostra suas cores em 2020
+ Mercedes fora da F1? Tudo pode mudar em 2021
+ Na expectativa: veja as datas de lançamento dos carros da F1

Em 2020, os tifosi confiam no talento jovem de Charles Leclerc e a experiência de Sebastian Vettel para voltar a conquistar um título na principal categoria do automobilismo mundial. O problema é que, desde o novo regulamento dos motores híbridos, em 2014, a Mercedes se tornou imbatível, conquistando todos os campeonatos desde então.

Novo design para 2020

O nome dado ao novo carro da Ferrari foi SF1000, em uma homenagem aos 1000 Grandes Prêmios que a escuderia completará em 2020 na F1. Mesmo com um design bem parecido com o do ano passado, a máquina da Ferrari contará com um vermelho mais forte do que o anterior e com uma tipologia mais clássica.

Em busca de melhorar a aerodinâmica do carro, o grande destaque ficou com os apêndices aerodinâmicos próximos à tomada de ar do motor.

“Há muito trabalho por trás do carro. Gostei muito. Já o vi antes e ver as diferenças em relação à aerodinâmica do ano passado é impressionante. Não é fácil, tudo está bem compacto. Estou ansioso para pilotá-lo, mas creio que é fantástico. Algo mais vermelho que a SF90”, diz Sebastian Vettel, alemão que está em sua sexta temporada com a equipe italiana e busca acabar com os questionamentos após erros em 2018 e 2019.

Vale lembrar que, assim como a própria equipe, Vettel teve seus anos de glória nos quatro campeonatos conquistados na hegemonia da Red Bull, mas, também na nova era dos motores turbo e híbridos, desde 2014, suas chances de lutar pelo título foram bem reduzidas. A hora de reagir para o alemão é agora - bem como para a escuderia italiana.

Leclerc mais experiente

Agora em sua segunda temporada com o time de Maranello, Charles Leclerc está empolgado com o desafio de levar a Ferrari de volta ao topo da Fórmula 1.

“O foco da temporada é um pouco diferente. Conheço a equipe e também o carro, porque, ainda que seja novo, é uma evolução do carro do ano passado. Me sinto mais preparado para este ano, conheço o pessoal. É um grande desafio e mal posso esperar para entrar no carro”, diz Leclerc.

Em 2019, seu primeiro ano com a Ferrari, o monegasco conquistou sete poles e duas vitórias, sendo uma delas em Monza, quebrando o jejum do time italiano no GP, que os incomodava desde 2010 – o outro triunfo de Leclerc no ano foi na lendária pista de Spa Francorchamps, na Bélgica.

O fato de Leclerc ter assinado com o time para os próximos anos (ao contrário de Vettel), é um claro indicativo de que ele é a aposta dos italianos para o futuro. Isso traz segurança para o piloto não se preocupar no início da temporada, mas pode virar uma pressão extra ao jovem piloto pelo peso desta aposta - afinal, em 2019, Leclerc era um “franco atirador”.

Chefe de equipe quer carro mais confiável em 2020

Mattia Binotto, chefe de equipe da Ferrari, com certeza está incomodado com o jejum de títulos da equipe. Com um carro que sofreu com pouca confiabilidade nos últimos anos, Binotto falou sobre o tamanho do time italiano na F1 e projetou a temporada com o SF1000.

“É a mesma emoção. Neste ano teremos dois eventos importantes para celebrar: os 70 anos da Fórmula 1 e o GP 1000 da Ferrari. A Ferrari sempre esteve lá desde o começo da Fórmula 1, é a equipe que mais venceu, é muito especial e incrível. Certamente estamos orgulhosos disso”, diz Binotto. “A competição está no nosso DNA. Temos de nos concentrar na confiabilidade do carro, um dos nossos pontos fracos do ano passado, e ainda no campeonato de 2021. Temos de estar prontos para isso”, completa.

Calendário de testes e China cancelada

A Renault, Red Bull Racing e McLaren lançam seus carros também nesta semana. Hegemônica na F1 desde 2014, a Mercedes apresentará sua máquina na próxima sexta-feira, mesmo dia em que a Alpha Tauri, antiga Toro Rosso, divulgará seu carro.

Racing Point e Williams tem apresentação marcada para o próximo dia 17, enquanto Haas e Alfa Romeo fecharão as divulgações dos novos carros no dia 19.

A pré-temporada da F1, inclusive, já levará as novas máquinas à pista entre os dias 19 e 21 de fevereiro em Barcelona, na Espanha. Uma segunda etapa dos treinos, também na Catalunha, será realizada entre os dias 26 e 28 deste mês. A primeira etapa do ano na Fórmula 1 está marcada para o dia 15 de março, na Austrália, enquanto a etapa da China, prevista para abril, foi postergada por conta dos cancelamentos de eventos esportivos devido ao coronavírus. Uma nova data ainda será anunciada pela FIA e F1.

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

 

 

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro automóvel

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro