Porque Senna é considerado o melhor de todos os tempos

Há 26 anos, Senna sofreu acidente fatal em Ímola, mas até hoje é exaltado como um dos maiores de todos os tempos

01/05/2020 - Rodrigo França e Luiz Felipe Chaguri / Fotos: Norio Koike / Fonte: iCarros

Em todos anos desde 1994, no dia 1º de maio são resgatadas as histórias de um dos maiores pilotos de todos os tempos, Ayrton Senna. O tricampeão mundial de F1 fez sua última corrida naquele fatídico dia em Ímola, na Itália, e desde então ficou uma lacuna no esporte.

Herói das manhãs de domingo dos brasileiros, Senna conquistou 41 vitórias, 65 poles positions e 80 pódios em 161 Grandes Prêmios na F1. Mesmo com números impressionantes, sua maior conquista foi deixar um legado para os outros pilotos, esportistas e admiradores em todo o mundo.

As conquistas de Ayrton Senna na F1

Ayrton Senna tem vitórias épicas em Interlagos, Mônaco, Spa-Francorchamps e vários circuitos históricos. O piloto era conhecido pela genialidade em corridas com a pista molhada e ficou marcado por ser um atleta resiliente, palavra que em sua época nem estava tão na moda quanto hoje.

Senna sempre foi um exemplo de superação e nesse período de quarentena por conta da covid-19, o piloto tem sido bastante homenageado com o resgate de suas histórias nas redes sociais, televisão e grandes portais de notícias.

Neste domingo, inclusive, a TV Globo exibirá a corrida em que Ayrton conseguiu seu primeiro título mundial de F1 em 1988. Largando na pole, ele caiu para o final do pelotão por causa de um problema na sua McLaren e mesmo assim não desistiu de superar os adversários para conquistar a vitória e sacramentar seu título. Seus outros dois títulos também viriam em Suzuka, no Japão, em 1990 e 1991.

Leia também: O dia em que Ayrton Senna pilotou um McLaren com motor Lamborghini

Como Senna se tornou admirado pelo mundo

Foi exatamente por esse espírito guerreiro, competitivo e vencedor que Senna virou uma referência não só para atletas, mas para todos que buscam superar desafios em suas vidas. Essa característica de lutar até o final esteve presente no sangue do campeão desde o seu início no kart.

Segundo histórias contadas pela própria família de Ayrton, o piloto aproveitava que estava chovendo ainda quando era adolescente e logo partia para o Kartódromo de Interlagos, onde foi melhorando cada vez mais a arte de guiar na chuva.

Quando chegou na F1, Senna logo se destacou com diversos pódios e vitórias com a pista molhada.

Programação Especial de Lives sobre Ayrton Senna

O próximo dia 1º de maio será marcado por diversas homenagens a Ayrton Senna. Nesta sexta-feira, uma série de Lives trará uma programação especial nas páginas oficiais do tricampeão mundial de F1 com a participação de convidados especiais como pilotos, amigos, jornalistas e da própria família Senna. Serão quatro sequências de bate-papo no Facebook e Youtube oficial do piloto, a partir das 10h, 12h, 16h e 18h.

Leia também: Ayrton Senna completaria 60 anos de idade, relembre a carreira do tricampeão mundial de Fórmula 1

“É claro que gostaríamos de preparar um grande evento em homenagem ao Ayrton (Senna) como fizemos no ano passado em Interlagos, quando levamos mais de 20 mil pessoas no Senna Day. Mas isso não será possível por conta das circunstâncias atuais, mas temos certeza de que será igualmente especial compartilhando muitas histórias nas redes sociais, seja com as lives, seja com as homenagens dos fãs na campanha Meu Ayrton”, diz Bianca Senna, sobrinha do piloto e CEO de Senna Brands.

A segurança na F1 após a morte de Senna

O maior legado que Ayrton Senna deixou na prática para todos os pilotos foi a questão da segurança. Não à toa, após 1994, nenhum outro piloto de F1 morreu no dia em se acidentou.

O único caso de morte na F1 por causa de um acidente aconteceu com Jules Bianchi, no GP do Japão em 2014, após ter batido em um trator que recolhia outro carro durante a prova. Mesmo assim, o francês ficou meses em coma até sua morte ser confirmada.

Foi por causa dos acidentes fatais de Senna e Roland Ratzenberger em 1994 que a F1 e a FIA precisaram tomar medidas mais severas de segurança nos regulamentos, principalmente para que os carros ficassem cada vez mais seguros com o passar do tempo. O exemplo mais claro é o próprio cockpit dos carros, que na época tinha a lateral bem mais baixa, com parte dos ombros dos pilotos aparecendo nas transmissões.

Os capacetes dos pilotos também tinham uma proteção no carro bem inferior do que atualmente pela ausência do Hans Device, necessário para todas as categorias hoje em dia e que chegou na F1 definitivamente em 2003. O Hans serve principalmente para proteger o pescoço do piloto.

Leia também: “Vamos lá, acredite no pedal da direita, pode acelerar”, parecia falar comigo. Aceleramos o McLaren Senna em Interlagos.

O desenvolvimento de novas tecnologias também foi fundamental para que o automobilismo de ponta seja muito mais seguro e vários desses elementos implementados nos carros da F1 foram transferidos para carros de rua. Podemos concluir que a perda de Senna já salvou muitas vidas no automobilismo.

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

 

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro Auto

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro