Piloto automático: conheça os tipos e saiba como usar

O popular piloto automático pode funcionar como controlador ou limitador de velocidade. Saiba quando usar

10/03/2016 - Redação / Fotos: iCarros / Fonte: iCarros

O que é piloto automático?
Popularmente chamado de piloto automático, o controlador de velocidade de cruzeiro (ou cruise control, em inglês) permite ao condutor determinar uma velocidade máxima, fazendo com que o carro não ultrapasse este limite mesmo que o motorista pise no pedal do acelerador, além de manter constante a velocidade selecionada.

Para que serve o piloto automático?
O piloto automático é muito útil em estradas, especialmente em viagens longas, ou em locais que o motorista não conheça muito bem e não esteja familiarizado com os radares de trânsito. Ao manter o veículo com uma velocidade constante sem necessidade de intervenção do condutor, ele torna a condução mais relaxada, além de ajudar a economizar combustível. O equipamento ainda evita que o motorista seja multado ao exceder o limite de velocidade da via.

Como funciona o piloto automático?
Dependendo do modelo, o sistema pode utilizar sensores e até câmeras para identificar a velocidade do veículo e a distância do carro à frente. Com essas informações, o dispositivo consegue regular a velocidade para que o carro não exceda o valor pré-estabelecido ou a distância do modelo que trafega à frente – em geral são quatro distâncias pré-programadas – se houver também essa função.

Como acionar o piloto automático?
Normalmente, o sistema é ligado e desligado por comandos posicionados numa alavanca, como a de seta, localizada na parte de baixo do volante. Porém, há modelos em que seu acionamento é feito por botões no volante. Existem duas formas de regular a velocidade máxima: acelerando o veículo até a velocidade desejada e pressionando o botão “set” ou selecionando esse limite manualmente movendo a alavanca ou pressionando o botão para cima e para baixo. O modo varia de acordo com o modelo do veículo.

Como desligar o piloto automático?
O sistema pode ser desligado pela alavanca ou pelo botão de comando, o que vai depender do modelo. Contudo, na maior parte dos veículos, o sistema é desativado automaticamente ao pisar firmemente no pedal do acelerador ou do freio ou mesmo na embreagem no caso de carros com transmissão manual. Para contornar esse problema caso o motorista deseje apenas fazer uma ultrapassagem, alguns sistemas desativam o piloto automático momentaneamente ao pisar no pedal do acelerador, retomando seu funcionamento assim que a velocidade voltar a ficar abaixo do limite pré-estabelecido.

O piloto automático funciona a qualquer velocidade?
Depende do modelo do veículo. Em algumas marcas, o piloto automático funciona em qualquer velocidade entre 0 e o limite atingido pelo veículo. Em outros casos, porém, o sistema atua dentro de uma margem, como a partir de 30 km/h ou no máximo até 130 km/h, por exemplo. É preciso consultar o manual do proprietário para saber o funcionamento caso a caso.

Qual a diferença entre limitador e regulador de velocidade?
Na maior parte dos carros, as duas funções atuam em conjunto. Porém, em alguns modelos, o piloto automático oferece a possibilidade acionar somente uma dessas funções. No caso do limitador, ele apenas limita a velocidade máxima a que o veículo chegará, sem acelerar ou frear o veículo. Já a função de regulador ajuda a manter constante a velocidade selecionada pelo condutor, acelerando quando necessário – em uma subida, por exemplo - para retomar a velocidade pré-estabelecida.

Por que meu carro demora para retomar a velocidade?
O sistema é programado para sempre manter a velocidade determinada pelo motorista. Ou seja, em uma subida ou em uma descida, ele acelera e reduz conforme a necessidade para manter a aceleração constante. Porém, em alguns modelos a retomada em aclives pode ser mais lenta, especialmente se houver um modo econômico ligado. Nesses casos, pode haver redução de até duas marchas até que o sistema volte a acelerar para retornar à velocidade previamente estabelecida. Por isso, algumas fabricantes alertam no manual do proprietário que pode ser necessário acionar o acelerador em ladeiras íngremes ou os freios em descidas acentuadas mesmo com o piloto automático ligado.

O que é ACC?
Da sigla Adaptative Cruise Control, é o sistema que controla a velocidade determinada pelo motorista e também a distância pré-estabelecida do carro que vai à frente. É o dispositivo mais moderno e geralmente presente em carros mais caros e em modelos de luxo.

O piloto automático torna o carro autônomo?
Não, uma vez que o piloto automático não consegue identificar situações de perigo nem frear em uma emergência. Já existem carros de luxo que oferecem um sistema mais moderno capaz até de ler as faixas de rodagem e manter o veículo na trajetória, inclusive em curvas. Mas isso também não elimina a necessidade de haver um motorista e de ele estar atento à via, pois se houver alguma falha de leitura o veículo emitirá um aviso para que o condutor retome o comando da direção.

10 coisas que você precisa saber sobre piloto automático:

1.  Tecnologia presente também em navios e aviões, o controlador de velocidade para carros foi criado pelo engenheiro norte-americano Ralph Teetor, com a primeira patente registrada em 1945 após 10 anos trabalhando para desenvolver o sistema.

2. O popular piloto automático já teve diversos nomes, entre eles Controlmatic, Speed-O-Stat, Touchomatic e Speedostat, até que finalmente virou Cruise Control.

2. Os primeiros carros a contarem com piloto automático foram os Chrysler New Yorker e Windsor e os Imperial - divisão de luxo da Chrysler - em 1958. A seleção da velocidade nesses modelos era feita girando um botão, com a promessa de economizar até 15% de combustível. Mas o pioneirismo durou pouco. Em 1960, todos os Cadillacs também traziam o sistema de fábrica.

3. O piloto automático hoje está presente como item de série, em geral, em modelos acima de R$ 50 mil. Contudo, ele pode ser encontrado como opcional com preços de até R$ 6.000. Há ainda a opção de instalar o equipamento avulso.

4. Não é recomendado utilizar o piloto automático em pistas escorregadias ou em estradas sinuosas devido ao risco de perder o controle do veículo.

5. Estudos feitos nos Estados Unidos apontaram que o piloto automático consegue reduzir em mais de 10% o consumo de combustível em uso rodoviário.

6. É mito que o piloto automático só serve nas estradas. Ele pode ser usado nas cidades, especialmente para limitar a velocidade máxima. Contudo, é importante lembrar que alguns modelos possuem uma velocidade mínima para poder acioná-lo, o que pode inviabilizar o seu uso em congestionamentos.

7. É possível apenas cancelar o piloto automático, sem desligá-lo. Por isso, fique atento se o sistema ainda estiver ativado sem estar em uso. Isso pode fazer com que ele entre em operação quando não for desejado. O ideal é sempre desligar o sistema quando este não estiver em uso.

8. Lembre-se de que você pode alterar a velocidade programada a qualquer momento, sem precisar desligar o piloto automático.

9. Para saber se o piloto automático está ligado e se a velocidade determinada foi salva, é preciso checar as luzes de indicação no painel de instrumentos. Todas as instruções constam no manual do proprietário.

10. O piloto automático também está presente em motos, ajudando a oferecer mais conforto em longas horas ao volante ao evitar movimentos repetitivos.

 

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)

 

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

  • Seguro Auto

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro
Para proteger e melhorar a sua experiência no site, nós utilizamos cookies e dados pessoais de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao navegar pela nossa plataforma, você declara estar ciente dessas condições.